Início Eletronuclear firma contrato e retoma obras da usina nuclear de Angra 3, no Rio de Janeiro

Eletronuclear firma contrato e retoma obras da usina nuclear de Angra 3, no Rio de Janeiro

10 de fevereiro de 2022 às 20:26
Compartilhe
Siga-nos no Google News
Angra - Eletronuclear - obras
Usina Nuclear Angra 3 Foto- MARCOS MICHAEL 20/06/2018

A usina de Angra 3 que a Eletronuclear terminará de construir está com 65% das obras concluídas e irá demandar mais R$ 17 bilhões para ficar completamente pronta

Após o Conselho de Administração da Eletrobras ter fornecido o aval para que as obras da usina nuclear de Angra 3 sejam concluídas, a subsidiária Eletronuclear firmou o contrato com o consórcio que tem como líder a empreiteira Ferreira Guedes, composto também por Matricial e ADtranz, para que o projeto seja alavancado.

Mais notícias:

O consórcio que fará as obras na usina de Angra 3 foi vencedor da licitação das obras do Plano de Aceleração do Caminho Crítico da Usina, o qual irá demandar aproximadamente R$ 300 milhões, envolvendo realizar a construção do prédio do reator e dos demais prédios de segurança.

A Eletronuclear divulgou a assinatura do contrato das obras em Angra na noite de quarta-feira, dia 3 de fevereiro.

Trabalhe no Setor Eólico do Brasil

Comunicado da Eletrobras sobre Angra 3

A Eletrobras declarou a público um comunicado sobre o que será realizado pela Eletronuclear durante as obras na usina de Angra 3. Dentre elas, estão a montagem de eletromecânica, a qual inclui também o fechamento da esfera de aço da contenção, além de serem instalados a piscina de combustíveis usados, da ponte polar e do guindaste semipórtico. Juntamente a isso, a empresa afirmou também que “Entre as principais medidas que constam no Plano de Aceleração do Caminho Crítico está a conclusão da superestrutura de concreto do edifício do reator de Angra 3.”

A Eletrobras afirmou ainda em outro comunicado que irá realizar também outra licitação para a contratação da empresa ou do consórcio que ficará responsável por finalizar as obras civis e por montar a eletromecânica da usina.

De acordo com Bento Albuquerque, ministro de Minas e Energia, a previsão de conclusão das obras que serão retomadas pela Eletronuclear é para 2026. As obras de construção da usina de Angra 3 foram iniciadas em 1984 e estavam paradas há seis anos.

Segundo dados mostrados pela CNN no início deste mês, a Eletronuclear prevê que a conclusão das obras da usina demande R$ 17 bilhões – valor que poderá ser atualizado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), responsável pela elaboração do edital para a nova licitação.

A Eletrobras informou também que as obras de Angra 3 estão com um total de 65% concluídas e, até o presente momento, já foram necessários investimentos de R$ 7,8 bilhões. As datas em que as obras serão reiniciadas pela Eletronuclear ainda não foram divulgadas.

Atualmente, o Brasil possui duas usinas nucleares operando, ambas localizadas em Angra dos Reis, na Costa Verde, no Rio de Janeiro. As usinas de Angra 1 e Angra 2 são responsáveis por gerar 1,1% da energia do Sistema Interligado Brasileiro (SIN).

Relacionados
Mais recentes