Distribuidoras de cinco Estados do Nordeste lançarão chamadas públicas para contratar 2,406 milhões metros cúbicos por dia de gás natural

Roberta Souza
por
-
17-09-2020 16:05:49
em Petróleo, Óleo e Gás
distribuidoras, gás natural, Nordeste Foto: reprodução




Distribuidoras de gás natural do Nordeste (Copergás, Algás, Cegás, Potigás e Sergás) se reúnem para contratar novos supridores

As concessionárias da região Nordeste, Copergás (PE), Algás (AL), Cegás (CE), Potigás (RN) e Sergás (SE), todas empresas detentoras das concessões públicas de distribuição e venda de gás natural em seus estados, irão lançar as chamadas públicas para contratar 2,406 milhões metros cúbicos por dia de gás de novos supridores. O objetivo é conseguirem um preço mais vantajoso em relação ao que a Petrobras paga.

Leia ainda outras notícias:

No ano passado, as concessionárias da região Nordeste já haviam se reunido, porém devido às incertezas quanto às mudanças na regulamentação do setor, o procedimento não atingiu a meta de atrair novos fornecedores de gás natural para a região.

Fabrício Bomtempo, o presidente da Copergás, diz que “Agora, vivemos um momento diferente e esperamos que isso se concretize nas ofertas que forem colocadas pelos proponentes”. O executivo disse que as pessoas esperam que, com a liberação do uso da infraestrutura de transporte por terceiros, mais concorrentes apareçam na teleconferência, reduzindo assim o preço que é pago atualmente.

Segundo Fabrício, a empresa optou por abrir essa chamada porque há muita expectativa no setor de gás de que os preços sejam melhores e mais competitivos, devido ao novo marco legal, e muitas empresas têm manifestado interesse em suprir a demanda da empresa. O presidente ainda afirmou que essas chamadas públicas irão ocorrer ao menos uma vez por ano devido ao contrato atual das concessionárias com a Petrobras prevê uma redução progressiva nos volumes contratados entre 2022, quando se iniciam os suprimentos dos contratos a serem firmados nesta chamada pública, até 2024.

Bomtempo disse que, nesta chamada pública, cada distribuidora tem sua própria dinâmica de contrato, o prazo médio de fornecimento varia entre dois a cinco anos, e não há preço mínimo ou máximo. Ele explicou ainda que “Depende do proponente que vai colocar proposta. O que faremos é comparar com o que temos hoje, e, se for algo mais competitivo, vamos em frente. Se não for, vamos continuar com o supridor atual”.

A duração da chamada pública também varia. Na Copergás, começa amanhã e termina em outubro. Algumas irão aceitar propostas até 2021 em janeiro. Dos totais 2,406 milhões de m³, a Copergás pretende contratar até 1 milhão de m³, a Potigás, até 236 mil m³, a Cegás, até 600 mil m³, a Algás, até 270 mil m³ e a Sergás, 300 mil m³.

Sites Parceiros

Publicidade




Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos