1. Início
  2. / Logística e Transporte
  3. / Descubra como a operação portuária movimenta o carregamento e descarregamento de contêineres nos portos
Tempo de leitura 3 min de leitura Comentários 0 comentários

Descubra como a operação portuária movimenta o carregamento e descarregamento de contêineres nos portos

Escrito por Rafaela Fabris
Publicado em 09/07/2024 às 19:10
Descubra como a operação portuária movimenta o carregamento e descarregamento de contêineres nos portos
Imagem: MJ/Divulgação

Já parou pra pensar em como funciona a operação portuária? Aqueles enormes navios, guindastes gigantes e milhares de contêineres empilhados têm um papel crucial no nosso dia a dia.

Antes da containerização, os navios carregavam diversas cargas pequenas, o que tornava o processo lento e desorganizado. Mas com a chegada dos contêineres, tudo mudou! A carga é organizada e classificada antes do embarque, permitindo uma eficiência bem maior nos portos e na operação portuária. Isso faz com que os navios possam carregar e descarregar suas cargas muito mais rápido e de forma ordenada.

Os contêineres são empilhados nos navios como se fossem peças de LEGO, começando pela base. Os porões de carga, onde eles são armazenados, podem ter até 40 metros de profundidade. Depois de preencher o porão, uma tampa é colocada no topo para permitir o carregamento adicional no convés. Os contêineres no convés superior precisam de amarrações extras para garantir a segurança durante a viagem.

Tecnologias e equipamentos na operação portuária

Nos terminais de contêineres, que são centros de transporte intermodal, os contêineres mudam de um modo de transporte para outro. Isso significa que um contêiner que chega de um navio pode ser transferido para um caminhão ou trem. Para descarregar os contêineres dos navios, são usados enormes guindastes de pórtico, conhecidos como STS, capazes de levantar várias toneladas de carga.

Movimentação no pátio

Uma vez descarregados, os contêineres são movidos por veículos especializados, chamados terminal tractors, que os levam até o pátio de armazenamento. Lá, eles aguardam para ser coletados por caminhões ou trens. No pátio, equipamentos como empilhadeiras de alcance e guindastes pórticos sobre pneus são usados para movimentar e carregar os contêineres nos veículos.

Automação e eficiência

Muitos terminais estão adotando a automação para aumentar a eficiência. No porto de Rotterdam, na Holanda, por exemplo, várias operações já são automatizadas. Um operador controla remotamente os guindastes STS, e veículos autônomos (AGVs) transportam os contêineres até a área de armazenamento. Tudo isso é gerenciado por sistemas computacionais que otimizam o empilhamento e o acesso aos contêineres.

Desafios e adaptações

Apesar dos avanços tecnológicos, a automação completa ainda enfrenta desafios. Problemas inesperados podem causar atrasos, e é aí que os humanos fazem a diferença, com sua capacidade de adaptação. Os portos estão equilibrando a automação com a supervisão humana para garantir maior produtividade e segurança.

Então, pessoal, agora vocês sabem um pouco mais sobre a operação portuária e como funciona o carregamento e descarregamento de contêineres. É incrível ver como essa logística complexa mantém o mundo funcionando!

Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks
Visualizar todos comentários
Rafaela Fabris

Fala sobre inovação, energia renováveis, petróleo e gás. Atualiza diariamente sobre oportunidades no mercado de trabalho brasileiro.

Compartilhar em aplicativos
0
Adoraríamos sua opnião sobre esse assunto, comente!x