MENU
Menu
Início Construção de FPSO afretado pela Petrobras para operações no Campo de Búzios contará com empréstimo de banco japonês

Construção de FPSO afretado pela Petrobras para operações no Campo de Búzios contará com empréstimo de banco japonês

12/08/2020 às 09:33
Compartilhe
Compartilhar no WhatsApp
Compartilhar no Facebook
Compartilhar no LinkedIn
Compartilhar no Telegram
Compartilhar no Twitter
Compartilhar no E-mail
Siga-nos no Google News
Construção de FPSO afretado pela Petrobras para operações no Campo de Búzios contará com empréstimo de banco japonês
Unidade de armazenamento flutuante de produção e descarga (FPSO)/ Imagem: Divulgação

Segundo o acordo, o banco japonês JBIC fornecerá empréstimo de US$ 491 milhões para a Modec e demais empresas responsáveis pela construção do FPSO Almirante Barroso, encomendado pela Petrobras para o Campo de Búzios

O Banco Japonês para Cooperação Internacional (JBIC) celebrou um acordo para fornecer um empréstimo de projeto de um navio de produção flutuante, armazenamento e descarregamento (FPSO) de propriedade conjunta das empresas compatriotas MODEC, Mitsui & Co, Mitsui O.S.K. Lines (MOL) and Marubeni Corporation, que será afretado à Petrobras para operações no campo de Búzios sob um contrato de 21 anos.

Leia também

O FPSO Almirante Barroso que prestará serviços para a Petrobras está sendo construído no estaleiro COSCO Dalian, na China. Este é o sétimo FPSO com o qual as quatro empresas japonesas colaboram para operações no Brasil.

Sob o acordo, o JBIC fornecerá US$ 491 milhões em seu Growth Investment Facility, juntando-se a um co-financiamento de US$ 1,35 bilhão com o MUFG Bank, Sumitomo Mitsui Banking Corporation, Mizuho Bank, ING Bank, SocieteGenerale, Citi Bank, Clifford Capital, Standard Chartered Bank e BNP Paribas. A Nippon Export and Investment Insurance (NEXI) fornecerá o seguro para uma parte do empréstimo.

De acordo com o JBIC, como as empresas de petróleo em vários países têm desenvolvido ativamente campos de petróleo offshore nos últimos anos, a demanda por novos sistemas FPSO deve aumentar, principalmente no Brasil. A Petrobras está empenhada no desenvolvimento de muitos campos de petróleo offshore no país.

Expectativas do FPSO Almirante Barroso afretado pela Petrobras para produção de petróleo e gás no Campo de Búzios

A unidade, FPSO Almirante Barroso MV32, será implantada no campo de Búzios, localizado na gigantesca região do pré-sal da Bacia de Santos, e é 100% operado pela Petrobras.

A partir de 2022 o FPSO ficará atracado em águas com profundidade de 1.900 metros. A unidade terá capacidade para produzir até 150 mil barris de petróleo bruto por dia e 212 milhões de pés cúbicos de gás por dia, além de armazenar 1,4 milhão de barris de petróleo bruto.

A MODEC vê o Brasil como seu mercado mais importante para o negócio de FPSO, e este último projeto será seu décimo segundo serviço de afretamento de embarcações FPSO para a Petrobras.

Relacionados
Mais recentes
COMPARTILHAR