Construção de FPSO afretado pela Petrobras para operações no Campo de Búzios contará com empréstimo de banco japonês

Kelly
por
-
12-08-2020 09:33:06
em Petróleo, Óleo e Gás
Construção de FPSO afretado pela Petrobras para operações no Campo de Búzios contará com empréstimo de banco japonês Unidade de armazenamento flutuante de produção e descarga (FPSO)/ Imagem: Divulgação

Segundo o acordo, o banco japonês JBIC fornecerá empréstimo de US$ 491 milhões para a Modec e demais empresas responsáveis pela construção do FPSO Almirante Barroso, encomendado pela Petrobras para o Campo de Búzios

O Banco Japonês para Cooperação Internacional (JBIC) celebrou um acordo para fornecer um empréstimo de projeto de um navio de produção flutuante, armazenamento e descarregamento (FPSO) de propriedade conjunta das empresas compatriotas MODEC, Mitsui & Co, Mitsui O.S.K. Lines (MOL) and Marubeni Corporation, que será afretado à Petrobras para operações no campo de Búzios sob um contrato de 21 anos.

Leia também

O FPSO Almirante Barroso que prestará serviços para a Petrobras está sendo construído no estaleiro COSCO Dalian, na China. Este é o sétimo FPSO com o qual as quatro empresas japonesas colaboram para operações no Brasil.

Sob o acordo, o JBIC fornecerá US$ 491 milhões em seu Growth Investment Facility, juntando-se a um co-financiamento de US$ 1,35 bilhão com o MUFG Bank, Sumitomo Mitsui Banking Corporation, Mizuho Bank, ING Bank, SocieteGenerale, Citi Bank, Clifford Capital, Standard Chartered Bank e BNP Paribas. A Nippon Export and Investment Insurance (NEXI) fornecerá o seguro para uma parte do empréstimo.

De acordo com o JBIC, como as empresas de petróleo em vários países têm desenvolvido ativamente campos de petróleo offshore nos últimos anos, a demanda por novos sistemas FPSO deve aumentar, principalmente no Brasil. A Petrobras está empenhada no desenvolvimento de muitos campos de petróleo offshore no país.

Expectativas do FPSO Almirante Barroso afretado pela Petrobras para produção de petróleo e gás no Campo de Búzios

A unidade, FPSO Almirante Barroso MV32, será implantada no campo de Búzios, localizado na gigantesca região do pré-sal da Bacia de Santos, e é 100% operado pela Petrobras.

A partir de 2022 o FPSO ficará atracado em águas com profundidade de 1.900 metros. A unidade terá capacidade para produzir até 150 mil barris de petróleo bruto por dia e 212 milhões de pés cúbicos de gás por dia, além de armazenar 1,4 milhão de barris de petróleo bruto.

A MODEC vê o Brasil como seu mercado mais importante para o negócio de FPSO, e este último projeto será seu décimo segundo serviço de afretamento de embarcações FPSO para a Petrobras.

Tags:
Kelly
Engenheira de Petróleo especialista em Eficiência Energética e pós-graduada em Engenharia Civil; Possui experiência em atividades na indústria petrolífera onshore. Entre em contato para sugestões de pauta, postar vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal.
fwefwefwefwefwe