MENU
Menu
Início Concorde, o avião supersônico capaz de voar a mais de 2 mil km/h que marcou a era da aviação comercial! 

Concorde, o avião supersônico capaz de voar a mais de 2 mil km/h que marcou a era da aviação comercial! 

2 de abril de 2024 às 13:37
Compartilhe
Compartilhar no WhatsApp
Compartilhar no Facebook
Compartilhar no LinkedIn
Compartilhar no Telegram
Compartilhar no Twitter
Compartilhar no E-mail
Siga-nos no Google News
Concorde - aviação - avião supersônico - avião concorde
Foto: Reprodução/Todos os fatos

Hoje iremos relembrar a história do avião supersônico que marcou a história da aviação. Trata-se do Concorde, avião comercial que atingia Mach 2.

Capaz de voar a mais de 2.000 km por hora, o Concorde, avião supersônico que marcou uma era na aviação comercial, fez história durante os anos 70 até o início dos anos 2000 e deixou uma legião de fãs com saudades.

O início dos anos 60 foi o começo de uma nova era para a indústria da aviação comercial. As maiores potências do mundo como Estados Unidos, França, Inglaterra e a União Soviética buscavam progredir ainda mais os avanços tecnológicos na Indústria Aeronáutica. Esses países começaram alguns projetos bem ousados que viriam a mudar completamente a aviação comercial.

Artigos recomendados

Entenda como surgiu a ideia de construção do Concorde

O projeto era criar um avião supersônico de passageiros, no entanto, projetar e construir um avião desse porte exigiria dos países enormes investimentos. Visando aos enormes custos demandados, os governos da Inglaterra e França decidiram juntar-se e, em outubro de 1962, assinaram um acordo que ficou conhecido como o consórcio franco-britânico, possibilitando o desenvolvimento do projeto e a produção de um avião supersônico. Nascia ali o lendário Concorde.

A construção do primeiro Concorde começou em abril de 1965 pela Aérospatiale em Toulouse, na França. A produção do avião supersônico tinha duas linhas de montagens, uma na França e a outra na Inglaterra. Os desafios para a construção do modelo eram enormes e uma das grandes dificuldades estava relacionada aos motores, já que os mesmos deveriam ter o dobro da potência dos motores a jato dos aviões da época.

Com essa enorme potência, a preocupação também era voltada para a fuselagem da aeronave. A mesma teria que aguentar enorme pressão vinda das ondas de choque quando o avião ultrapassasse a barreira do som.

Avião supersônico finalmente foi desenvolvido

Aos poucos os engenheiros foram vencendo as dificuldades e o primeiro protótipo fabricado pela França foi finalizado em 11 de dezembro de 1967. Já o segundo foi concluído em 1969, na Inglaterra, e depois de muitos testes em solo finalmente em 2 de março de 1969 o protótipo de nº 001 levantou voo pela primeira vez e com asas em formato Delta, nariz articulado e quatro motores bem barulhentos, o mundo da aviação via pela primeira vez o Concorde voar.

A aeronave começou a sua série de voos de demonstração em uma turnê mundial e em 1º de outubro de 1969 o avião atingiu a velocidade transônica, aproximadamente 1.100 quilômetros por hora e em 4 de novembro de 1970 o Concorde atingiu a velocidade supersônica conhecida, como Mach 2 atingindo aproximadamente 2.200 km por hora.

Esses voos fizeram com que o avião supersônico Concorde acumulasse diversos pedidos de compras. Grandes companhias aéreas comerciais demonstraram interesse no supersônico e ao todo eram quase 100 unidades vendidas.

No entanto, diversos pedidos foram cancelados devido a vários fatores, um deles foi a crise do petróleo nos anos 70. Além disso, a Rússia construía um avião praticamente a cópia do Concorde o famoso Tupolev TU-144 e no final apenas Air France e British Airways restaram como compradoras.

Concorde operava em altitude de 18,3 mil metros

O Concorde tinha 62,1 metros de comprimento, 11,3 metros de altura e 25,5 metros de envergadura. Seus quatro motores geravam 38 mil libras de empuxo, o que dava uma velocidade máxima de 2.179 km por hora atingindo o marco de Mach 2, sendo mais rápido que o movimento de rotação da terra. A aeronave tinha um nariz articulado que baixava nos pousos e decolagens, permitindo um melhor campo de visão aos pilotos e mantendo alinhado a fuselagem durante o voo para obter a melhor aerodinâmica.

Seu peso máximo de decolagem era de 185 mil quilos e sua altitude máxima de operação era de 18,3 mil metros. O Concorde podia transportar de 90 a 120 passageiros dependendo da sua configuração. O interior do avião supersônico era bem simples, apesar de bem compacto e com janelas minúsculas, suas poltronas eram bem confortáveis.

Porém, não eram tão espaçosas e os passageiros, que pagavam valores altíssimos nas passagens, desfrutavam de um serviço de bordo com muito requinte e qualidade. Em 10 de Abril de 2003 era anunciado de forma oficial que as companhias Air France e British Airways decidiram encerrar os voos comerciais do avião supersônico e no dia 26 de novembro de 2003 era realizado o último voo do Concorde, decolando no aeroporto JFK, em Nova York, e pousando no Aeroporto de Heathrow, em Londres.

0 0 Votos
Avalie o Artigo

Inscreva-se
Notificar de
guest
Seus comentários são moderados antes de serem aprovados ou não! Portanto, estão proibidos os seguintes termos: palavras de baixo calão, ofensas de qualquer natureza e proselitismo político. A infração destas regras ocasionará na impossibilidade de comentar e até mesmo exclusão de seu cadastro. Seus comentários, perfil e atividades são vistos por MILHÕES DE PESSOAS, então aproveite esta janela de oportunidades e faça seu cadastro aqui ou faça login com suas redes sociais.
0 Comentários
Feedbacks
Visualizar todos comentários
Relacionados
Mais recentes
COMPARTILHAR
0
Adoraríamos sua opnião sobre esse assunto, comente!x