Iniciada a produção de caminhões movidos a combustíveis alternativos pela Scania

Paulo Nogueira
por
-
02-02-2020 19:36:30
em Logística e Transporte
combustíveis alternativos

O início do então projeto com combustíveis alternativos se trata de um investimento da Scania de R$ 2,6 bilhões

Ate o presente momento, foram colhidas informações da imprensa indicando que a  Scania daria inicio, em São Bernardo do Campo, à produção dos caminhões movidos a GNV (gás natural)GNL (gás liquefeito) e biometano (obtido de resíduos orgânicos). Tudo terá inicio na fábrica da Scania localizada na Argentina com os chamados combustíveis alternativos.

Leia também:

Versões a GNV e GNL

Desse modo, as primeiras versões de teste que foram os modelos a GNV e GNL – veículos flex serão lançados em território nacional. A Scania até se pronunciou dizendo que já ocorreram importações de caminhões a gás natural, mas a produção local é inédita. Na Suécia, esse tipo de veículo (com combustíveis alternativos) já existe desde meados de 2014.

A matriz sueca do grupo produz esse tipo de veículo desde 2014. Para a produção no Brasil foram feitas adaptações, como reforços para uso em terrenos mais severos. A ideia de ter caminhões movidos com combustíveis alternativos pode ser a solução para o atual cenário econômico no Brasil, uma vez que esse projeto poderá gerar inúmeras vagas de emprego para a indústria.

Entrega dos caminhões com combustíveis alternativos

Outrossim, até o presente momento ficou decidido para março desse ano, entretanto alguns executivos envolvidos no projeto não informaram nem mesmo para os veículos de informação em quantas unidades serão vendidas, os preços dos novos veículos são entre 30% e 40% acima das versões a diesel, que custam a partir de R$ 400 mil.

ABC e expansão dos combustíveis alternativos

A fábrica da Scania em São Bernardo é a segunda maior do grupo sueco em capacidade produtiva, de 30 mil unidades ao ano. Hoje, a unidade opera com cerca de 75% de sua capacidade e emprega 4 mil funcionários. O aumento de capacidade ocorrerá se a demanda por produtos crescer, informa Podgorski. O encerramento de operações da Ford não altera os negócios da Scania pois ela só produz veículos de grande porte. A empresa exporta 40% de sua produção. Em 2019, o grupo vendeu 12,7 mil caminhões pesados, alta de 57,8% em relação ao ano anterior. As vendas totais do segmento cresceram 48,7%, para 51,7 mil unidades. A líder dessa categoria é a Mercedes-Benz, com vendas de 14,1 mil veículos no ano passado, volume 41,8% maior ante o de 2018.

 

Tags:
Paulo Nogueira
Com formação técnica, atuei no mercado de óleo e gás offshore por alguns anos. Hoje, eu e minha equipe nos dedicamos a levar informações do setor de energia brasileiro e do mundo, sempre com fontes de credibilidade e atualizadas.