Com investimento de R$ 1,2 bilhões, AMG Mineração irá desenvolver projeto para exploração do lítio em Minas Gerais

Ruth Rodrigues
por
-
14-05-2022 03:50:17
em Mineração
Projeto da AMG Mineração com investimento de R$ 1,2 bilhões expandirá plantas de mineração já existentes no estado e contará com nova estrutura para a exploração de lítio, visando ampliar fortemente a produção do minério em Minas Gerais Foto: AMG Mineração/Divulgação




Projeto da AMG Mineração com investimento de R$ 1,2 bilhões expandirá plantas de mineração já existentes no estado e contará com nova estrutura para a exploração de lítio, visando ampliar fortemente a produção do minério em Minas Gerais

A AMG Mineração construirá uma nova planta de mineração no estado de Minas Gerais, mais precisamente entre municípios de Nazareno e São Tiago, na região Central do estado, segundo anúncio feito na última quinta-feira, (12/05). Além disso, a empresa pretende não só trazer a nova estrutura para a exploração de lítio no estado, mas também expandir as suas operações que já estão em atividade no estado, como forma de proporcionar um forte crescimento no mercado nacional. 

Nova planta de exploração de lítio da AMG Mineração é a nova aposta da empresa para o crescimento do setor dentro do estado de Minas Gerais 

A companhia de mineração brasileira AMG Mineração anunciou um novo plano de expansão que contará com um investimento total de R$ 1,2 bilhões no Brasil. Assim, haverá a expansão da mina de Volta Grande, entre os municípios de Nazareno e São Tiago, na região Central de Minas Gerais, e a construção de uma nova planta de exploração de lítio no local. Assim, a empresa conseguirá expandir fortemente a sua presença no mercado da mineração brasileira. 

Artigos recomendados

A nova planta de exploração de lítio da AMG Mineração em Minas Gerais será responsável por realizar a transformação do concentrado em carbonato de lítio, conferindo maior valor agregado ao mineral extraído em terras mineiras. Dessa forma, a empresa conseguirá garantir ainda mais qualidade para a comercialização desse recurso dentro do mercado da mineração no Brasil. Além disso, a AMG Mineração também anunciou que as operações iniciais na nova planta de exploração deverão ser iniciadas durante o ano de 2026. 

Além disso, a empresa ainda afirmou que o investimento de R$ 1,2 bilhões passou por diversas alterações ao longo do último ano, em razão dos problemas inflacionários no mercado da mineração. Assim, o protocolo de intenções referente ao projeto que havia sido assinado com o governo de Minas no final de 2019, anunciando R$ 838,9 milhões em investimentos, precisou ser alterado para o cenário atual. E, com o crescimento em infraestrutura e operação da AMG Mineração nos últimos anos, o investimento de R$ 1,2 bilhões será equivalente ao que a empresa pretende expandir nos próximos anos.

Previsão para finalização de nova planta de exploração do lítio é para o ano de 2026, onde espera-se expandir significativamente a produção do recurso em MG 

O projeto da AMG Mineração no estado de Minas Gerais está cada vez mais forte e a expectativa é que a nova planta de exploração do lítio possa trazer novos caminhos para a produtividade da companhia. Assim, o objetivo inicial da companhia é fazer a produção saltar das atuais 90 mil toneladas/ano para 130 mil toneladas anuais, com implementação ainda entre os meses de junho e julho deste ano, em busca das licitações necessárias para a continuidade do projeto. 

O CEO da AMG Mineração Brasil, Fabiano José de Oliveira Costa, também comentou sobre os prazos e a previsão de entrega da planta de exploração para 2026 e afirmou que “No segundo semestre de 2023, deveremos estar operando com a capacidade nominal de maneira a reforçar nossa posição como maior produtor de lítio a partir de rocha primária da América do Sul”.

Por fim, a empresa destacou que a planta de exploração de lítio será essencial para a lucratividade no setor da mineração. Isso acontece porque o processo de beneficiamento do minério é essencial para o aumento do valor de compra, já que, enquanto o preço do concentrado varia de US$ 3 mil a US$ 4 mil a tonelada, o produto químico chega a ser comercializado a US$ 70 mil a tonelada.

Sites Parceiros

Publicidade




Tags:
Ruth Rodrigues
Formada em Ciências Biológicas pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), atua como redatora e divulgadora científica.