1. Início
  2. / Comércio Exterior
  3. / China volta a comprar soja dos EUA após mudança fiscal no Brasil: 208 mil toneladas já adquiridas!
Tempo de leitura 4 min de leitura Comentários 0 comentários

China volta a comprar soja dos EUA após mudança fiscal no Brasil: 208 mil toneladas já adquiridas!

Escrito por Valdemar Medeiros
Publicado em 15/06/2024 às 08:18
Importadores chineses, os maiores compradores de commodities do mundo, voltam a comprar soja dos EUA após mudança fiscal no Brasil; 208 mil toneladas já adquiridas!
Foto: Ilustração china e EUA parceiros de comércio de soja/Dall-e

China retoma compra de soja dos EUA após MP do governo Lula: Após a recente Medida Provisória (MP) do governo Lula, a China voltou a comprar soja dos EUA. Entenda como essa MP impacta os preços das commodities e a competitividade das empresas brasileiras.

China retoma compra de soja dos EUA após mudança fiscal no Brasil: Os importadores chineses, considerados os maiores compradores de commodities do mundo, adquiriram pelo menos 208 mil toneladas de soja dos EUA desde que a mudança fiscal no Brasil foi anunciada em 4 de junho, segundo dados do Departamento de Agricultura dos EUA. Estas são as primeiras transações do tipo desde janeiro, marcando o retorno da China ao mercado de soja americano. A mudança fiscal no Brasil impactou os preços das commodities, alterando a competitividade das empresas brasileiras e beneficiando as exportações americanas.

Por que a China volta a comprar soja dos EUA?

As recentes compras de soja pela China destacam as dificuldades que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva enfrentará para aprovar a chamada MP das Compensações. Esta medida provisória limita a capacidade dos exportadores e processadores de commodities do Brasil de monetizar certos créditos fiscais.

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, já considera retirar a proposta após enfrentar forte oposição de empresas e do Congresso, de acordo com fontes familiarizadas com o assunto. Essa resistência reflete a complexidade de equilibrar a competitividade internacional do Brasil com a necessidade de ajustes fiscais internos.

Segundo Victor Martins, gerente de risco para a América Latina da Amius, a China volta a comprar soja dos EUA porque os compradores no Brasil não podem repassar esses custos mais elevados ao agricultor. Eles estão pagando mais porque as ofertas no Brasil são reduzidas. 

A Abiove, um grupo industrial que representa os principais comerciantes de produtos agrícolas, incluindo os famosos ABCDs – representando Archer-Daniels-Midland, Bunge, Cargill e Louis Dreyfus – já havia alertado que a medida reduziria os lucros dos processadores de commodities.

Alguns traders também retiraram do mercado novas ofertas de commodities como soja e milho. Os EUA também venderam 152 mil toneladas de milho para destinos desconhecidos no período, movimento que alguns traders também atribuíram à mudança tributária.

Entenda como funciona a Medida Provisória

A Medida Provisória (MP) 1.227 taxa exportações para compensar a manutenção da desoneração da folha de pagamento de 17 setores da economia do Brasil. Essa taxa aumenta o preço da soja brasileira. Isso porque os produtores, que anteriormente não tinham gastos com exportações, agora terão de considerá-los. Com a aprovação da MP, os produtores devem repassar o custo da taxa para o preço final do produto, que recairá sobre os consumidores.

É nesse cenário que entram a China e os EUA. Como a soja brasileira ficou mais cara, a China volta a comprar soja dos EUA, visto que os norte-americanos não impõem taxa de exportação sobre o mesmo produto. A MP do governo de Lula se tornou alvo de críticas.

Dessa vez, os setores de comércio, serviços, biodiesel e saúde criticaram o texto do Excecutivo e o apelidaram de “MP do Fim do Mundo”. A União Nacional das Entidades do Comércio e Serviço (Unecs) expressou profunda preocupação e repúdio à MP e afirmou que a medida prejudica o regime de compensação de crédito de PIS/Cofins.

Unecs se pronuncia sobre nova MP das commodities

A medida provisória, motivo pelo qual a China volta a comprar soja dos EUA, tem força de lei e entra em vigor imediatamente. Contudo, precisa ser aprovada pelo Congresso Nacional em até 120 dias. O texto já enfrenta resistência entre os parlamentares. Segundo a Unecs, essas medidas representam um ataque contínuo à competitividade das empresas brasileiras e ao desenvolvimento econômico sustentável. 

Em vez de promover um ambiente de negócios estável e previsível, o governo tem tomado ações que aumentam a carga tributária e a insegurança jurídica, desestimulando investimentos e prejudicando a recuperação econômica do país.

A Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove), a Associação dos Produtores de Biocombustíveis do Brasil (Aprobio) e a  União Brasileira do Biodiesel e Bioquerosene (Ubrabio) também criticaram a MP em nota conjunta.

Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Mais antigos
Mais recente Mais votado
Feedbacks
Visualizar todos comentários
Valdemar Medeiros

Jornalista em formação, especialista na criação de conteúdos com foco em ações de SEO. Escreve sobre Indústria Automotiva, Energias Renováveis e Ciência e Tecnologia

Compartilhar em aplicativos