MENU
Menu
Início Carros Elétricos: Estado americano de Wyoming cria lei polêmica que proíbe a venda desses automóveis até 2035

Carros Elétricos: Estado americano de Wyoming cria lei polêmica que proíbe a venda desses automóveis até 2035

19 de janeiro de 2023 às 13:09
Compartilhe
Compartilhar no WhatsApp
Compartilhar no Facebook
Compartilhar no LinkedIn
Compartilhar no Telegram
Compartilhar no Twitter
Compartilhar no E-mail
Siga-nos no Google News
A decisão das autoridades do estado de Wyoming é um protesto contra as recentes proibições realizadas pela Califórnia e Nova York no setor de petróleo e gás natural. A lei polêmica prevê a proibição da venda de carros elétricos até o ano de 2035.
Fonte: Kindel Media no Pexels

A decisão das autoridades do estado de Wyoming é um protesto contra as recentes proibições realizadas pela Califórnia e Nova York no setor de petróleo e gás natural. A lei polêmica prevê a proibição da venda de carros elétricos até o ano de 2035.

Mesmo com todos os avanços nas discussões sobre a eletrificação do setor de transportes internacional e as novas tecnologias adotadas no segmento, parece que nem todas as regiões acreditam nessa iniciativa. Para essa quinta-feira, (19/01), o estado americano de Wyoming está com um projeto de lei que proíbe a venda de carros elétricos na área até o ano de 2035. Essa é uma polêmica decisão que pode impactar fortemente o setor de petróleo e gás natural ao longo dos próximos anos.

Estado de Wyoming vai contra as decisões das demais áreas dos EUA e introduz lei que proíbe a venda de carros elétricos até o ano de 2035 na região

Os últimos anos têm sido de avanços para as novas tecnologias de eletrificação do setor de transportes, visando a diminuição das emissões de gases poluentes provenientes de combustíveis fósseis.

Artigos recomendados

Os carros elétricos estão cada vez mais tomando o lugar dos carros com motor a combustão, uma vez que garantem não só mais sustentabilidade, mas também mais eficiência em sua utilização.

Assim, a indústria norte-americana já está de olho nessa tendência e se mobiliza para investir cada vez mais em projetos de eletrificação no setor de petróleo e gás natural, como os motores à bateria, por exemplo.

Apesar disso, não é todo o país que concorda com essa iniciativa e enxerga os pontos positivos de um setor de transportes eletrificado.

Isso, pois o estado de Wyoming introduziu recentemente em sua legislação uma lei que proíbe a venda de carros elétricos na região até o fim do ano de 2035.

A lei polêmica vai à contramão do que vem sendo adotado por outros estados americanos e na Europa e está causando grandes discussões no mercado de petróleo e gás natural norte-americano.

O senador Jim Anderson, um dos nomes por trás da iniciativa apresentada na última sexta-feira (13), disse ao Cowboy State Daily que a resolução é uma resposta “contra as proibições de vendas de carros novos com motores de combustão interna” adotada recentemente na Califórnia e em Nova York.

Entenda os motivos por trás da decisão de uma lei que proíbe a venda desses carros e impacta o setor de petróleo e gás natural em Wyoming

Após ter sido apresentada no estado, a lei que proíbe a venda de carros elétricos até 2035 já conta com um forte apoio de membros da Câmara e do Senado de Wyoming, diz a publicação.

O estado é, atualmente, o oitavo maior produtor de petróleo dos Estados Unidos, apesar de ser o menos populoso do país.

Dessa forma, ele possui uma forte influência no mercado de petróleo e gás natural da região, e pretende continuar mantendo essa posição.

A lei apresentada no estado diz que a transição para os veículos elétricos “ameaça a continuidade dos empregos na indústria de petróleo e gás” e pode afetar milhares de residentes.

“Os minerais usados ​​em baterias não são facilmente recicláveis ​​ou descartáveis, o que significa que os aterros municipais serão obrigados a desenvolver práticas para descartar esses minerais de maneira segura e responsável”, finaliza o texto.

Por fim, a criação do projeto de lei é mais uma forma de protesto contra as discussões atuais dos outros estados do país, visando um verdadeiro embate legislativo nos próximos anos.

Relacionados
Mais recentes
COMPARTILHAR