Brasil exporta a maior carga de níquel em 2021 para abastecer o mercado europeu de baterias para veículos elétricos, através da empresa brasileira de mineração Atlantic Nickel

Ruth Rodrigues
por
-
24-09-2021 20:16:20
em Logística e Transporte
A fabricação de baterias para veículos elétricos no mercado europeu tem crescido graças à quantidade de níquel enviado pela Atlantic Nickel, proveniente do setor de mineração A fabricação de baterias para veículos elétricos no mercado europeu tem crescido graças à quantidade de níquel enviado pela Atlantic Nickel, proveniente do setor de mineração. Fonte: Reprodução

A fabricação de baterias para veículos elétricos no mercado europeu tem crescido graças à quantidade de níquel enviado pela Atlantic Nickel

Tendo como destino final o continente europeu, a Atlantic Nickel enviou nessa última quarta-feira, 23, um navio transportando 11.121,44 toneladas de concentrado de níquel, utilizados para a fabricação de veículos elétricos. Até o momento, essa remessa é a maior já comercializada pela empresa, durante o ano de 2021. A carga saiu do Porto de Ilhéus, no município de Itagibá, na Bahia, onde atua no setor de mineração há longos anos. A companhia é conhecida por produzir e exportar níquel sulfetado. Essa já é a oitava carga exportada, no período de janeiro a setembro, acumulando mais de 80 mil toneladas.

Confira outros artigos:

Vídeo: Saiba como são fabricadas as baterias para carros elétricos

A fabricação das baterias para equipar os carros elétricos são produzidas dessa forma. Fonte: BlogAuto

Setor de mineração na Bahia tem sido bastante movimentado pela Atlantic Nickel e a exploração de níquel para a construção de veículos elétricos na Europa

Mesmo ainda estando no mês de setembro, as cargas exportadas ao longo desse período já superam os resultados obtidos durante o ano de 2020, que chegou a registrar 67,7 mil toneladas. Com esses resultados e esforço por parte de toda a equipe que integra a Atlantic Nickel, a companhia está se solidificando a cada dia que passa como uma propulsora na transição energética.

Essas exportações de níquel contribuem grandemente para que as baterias sejam fabricadas e utilizadas, posteriormente, em veículos elétricos. Analisando do ponto de vista econômico, as atividades desenvolvidas pela empresa contribuem de forma significativa para o avanço socioeconômico da comunidade que reside no entorno de Itagibá-Ipiaú. Já em relação ao estado da Bahia, esse também tende a ganhar visibilidade no setor de mineração, fazendo com que outras empresas busquem investir no local.

No decorrer de 2018 a 2020, a exportação de níquel para a Europa e a fabricação de baterias para veículos elétricos foram responsáveis por movimentar cerca de R$ 151 milhões na economia do estado, onde o comércio e os fornecedores saíram ganhando ao fechar parcerias e contratos com a Atlantic Nickel. De forma paralela aos investimentos, muitas vagas de emprego foram abertas para a comunidade local.

Minério e níquel extraída na Bahia
níquel sulfetado. Fonte: Museu Geológico da Bahia

Quais são os benefícios gerados para a comunidade local?

No setor de mineração, a companhia possui mais de 2 mil pessoas empregadas na Mina Santa Rita. Além desses profissionais, a companhia gera outras 16 mil vagas de emprego, sendo essas de forma indireta. Portanto, o estado da Bahia tem sido beneficiado de maneira positiva, tanto no setor de mineração quanto no econômico.

Outro ponto positivo em relação à ampla exportação de níquel é que a empresa consegue arrecadar CFEM – Compensação Financeira pela Exploração Mineral. Conforme a Lei 13.540/2017, as companhias que trabalham nesse ramo devem pagar uma compensação durante o período em que estiverem realizando a exploração de qualquer minério. É dever da Agência Nacional de Mineração (ANM) distribuir o montante que será arrecadado entre os estados e municípios nos quais a Atlantic Nickel possui atuação.

Esse valor arrecadado será doado para projetos beneficentes que possam, de alguma forma, auxiliar a comunidade local onde a mina está inserida. Partindo desse pressuposto, a verba poderá ser utilizada para projetos voltados para infraestrutura, educação, saúde e qualidade ambiental. Somente no mês de agosto, o valor da CFEM pago pela Atlantic Nickel chegou a um total de R$ 16,4 milhões. Em relação ao mesmo período de 2020, a contribuição chegou à marca de R$ 11,7 milhões.

Tags:
Ruth Rodrigues
Formada em Ciências Biológicas pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), atua como redatora e divulgadora científica.
fwefwefwefwefwe