Início Brasil está entre os países que devem contribuir para o crescimento da oferta de petróleo em 2022, conforme prevê o relatório mensal da Opep

Brasil está entre os países que devem contribuir para o crescimento da oferta de petróleo em 2022, conforme prevê o relatório mensal da Opep

18 de junho de 2022 às 22:52
Compartilhe
Siga-nos no Google News
Petrobras, petróleo, combustíveis
Fonte: reprodução Pixabay

Documento da Opep expôs que, em abril, o Brasil observou aumento de 18 mil bpd em sua produção de petróleo

Na última terça-feira (dia 14), foi divulgado o relatório mensal da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), no qual foi anunciado que o Brasil deve apoiar o aumento da oferta de petróleo em 2022.

De acordo com o documento, o Brasil obteve crescimento de 18 mil barris por dia (bpd) em sua produção de petróleo no mês de abril, quando a média foi de 3 milhões de barris diários.

Artigos recomendados

A Opep mostrou, ainda, que o Brasil deve ter oferta de combustíveis líquidos de cerca de 3,6 milhões de bpd neste ano, o que representa um corte de 78 mil bpd em relação à projeção do mês passado.

Trabalhe no Setor Eólico do Brasil

Para o ano de 2022, na comparação anual, deve haver crescimento de 200 mil bpd na oferta de combustíveis líquidos do Brasil, incluindo biocombustíveis, sendo a média de 3,8 milhões de bpd, quantia não modificada em relação ao mês anterior.

Nas previsões mais atualizadas, a expectativa da Opep é de que a economia brasileira seja ampliada em 1,2% neste ano. Antes, o aumento esperado era de 0,7%.

Opep mantém previsão para a alta da demanda por petróleo

No relatório mensal publicado pela Opep, foi também comunicado a respeito da previsão de aumento na demanda global por petróleo em 2022, que permanece inalterada a 3,36 milhões de bpd. Assim, caso ela seja confirmada, o consumo alcançaria o número de 100,29 milhões de bpd este ano.

Do crescimento, a Opep avalia que a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) será responsável por 1,77 milhão de bpd, enquanto países de fora do grupo responderão por 1,6 milhão de bpd.

Sob esse viés, a Opep espera que a atenuação nos gargalos de oferta possa auxiliar no sustento da demanda por petróleo e da retomada do turismo global.

Oferta de petróleo fora da Opep

A Opep declarou que, para 2022, a previsão de crescimento da oferta de petróleo proveniente de fora do cartel foi correspondente a uma redução de 250 mil bpd, ficando em 2,1 milhões de bpd.

A produção de petróleo da Rússia, por sua vez, obteve revisão cortada em 250 mil bpd neste ano, enquanto a produção dos Estados Unidos, também para o próximo ano, permaneceu a 1,3 milhão de bpd.

Segundo a Opep, os maiores responsáveis pela ampliação da oferta de petróleo em 2022 devem ser os Estados Unidos, Canadá, Brasil, Cazaquistão, China e Guiana. Os países que devem observar baixas na produção, por outro lado, são Rússia, Indonésia e Tailândia.

Sobre a Opep

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo é uma organização intergovernamental composta por 13 nações e fundada em 15 de setembro de 1960. Entre os cinco membros fundadores, encontram-se a Arábia Saudita, Venezuela, Irã, Iraque e Kuwait. Atualmente, a Opep possui sede em Viena, na Áustria.

O objetivo desse grupo é a regulamentação da produção e da comercialização do petróleo entre os países membros, de modo a tornar o seu produto mais competitivo e atraente para o mercado internacional.

Nesse sentido, a Opep atua no controle do preço dos barris, a fim de torná-lo estável para que não prejudique os países membros, e também no controle da produção, isto é, da quantidade de petróleo a ser produzida e comercializada no mercado.

No mês de setembro de 2018, a Opep representava 44% da produção global de petróleo, além de 81,5% das reservas de petróleo comprovadas do mundo, o que serve como demonstrativo da importância e influência do grupo para o mercado mundial de combustíveis.

Relacionados
Mais recentes