MENU
Menu
Início As grandes empresas de tecnologia voltam a fazer publicidade no Twitter, entre elas está a gigante Apple, segundo Elon Musk

As grandes empresas de tecnologia voltam a fazer publicidade no Twitter, entre elas está a gigante Apple, segundo Elon Musk

6 de dezembro de 2022 às 10:13
Compartilhe
Compartilhar no WhatsApp
Compartilhar no Facebook
Compartilhar no LinkedIn
Compartilhar no Telegram
Compartilhar no Twitter
Compartilhar no E-mail
Siga-nos no Google News
publicidade no twitter
Elon Musk (Foto/divulgação)

Após um mal-entendido entre o novo dono do Twitter e Tim Cook, o atual CEO, da Apple, a empresa retoma as publicidades na rede social. O motivo pelo suposto afastamento, foi relatado pelo New York Times, eles publicaram que devido ao atentado que ocorreu no Colorado, EUA, em 19 de novembro. A empresa de tecnologia, informou que não queria o nome da Apple, atrelado a desastres. Muito menos ao lado de tweets que envolvia tragedias humanas. Isso poderia fazer com que seus clientes atrelassem a marca a tragédias e a coisas ruins, fazendo com que as vendas de seus produtos diminuíssem.

 O comentário sobre o desligamento da Apple com o Twitter foi feito pelo próprio Elon Musk, por uma conversa pelo twitter spacer, em seu avião particular. O pronunciamento sobre o afastamento da Apple, foi feita pelo bilionário no dia 28 de novembro, inclusive Musk, falou que a Apple havia ameaçado tirar o aplicativo do App Store.

Elon Musk questiona Apple sobre anúncios no Twitter | CNN 360°

Elon Musk questiona Apple sobre anúncios no Twitter | CNN 360° / Canal CNN

 Dois dias após falar mal da gigante da tecnologia e telefonia móvel, Elon informou que a Apple retomou os anúncios e segundo Tim, eles nunca cogitaram a ideia de retirar o Twitter de sua loja de aplicativos. Tudo não passou de um mal-entendido.  Elon Musk, aproveitou para acrescentar que a Apple é seu maior anunciante e que está grato pelo retorno das marcas que fazem publicidade em sua rede social recém comprada.

Artigos recomendados

Mesmo em meio a turbulência, que o Twitter enfrenta,  Zoë Schiffer, da Platformer, informou que a Amazon, ira injetar até US $100 milhões por ano em anúncios. A empresa de varejo também havia diminuído o número de anúncio.  Esses retornos, mesmo que gradativos, será um folego a mais para a rede social. Segundo Elon Musk, a empresa pode decretar falência.

Após a compra da rede social no final de outubro pelo empresário, o Twitter vem perdendo adeptos, até mesmo as projeções de receita da empresa caíram de 1,4 Bilhão para 1,1 bilhão no 4.º trimestre deste ano. Nem mesmo a copa do mundo no Catar, um dos eventos que mais movimenta as redes sócias, conseguiu fazer a empresa reagir, já que seu faturamento com anúncios, ficou por volta dos 20%, muito abaixo do esperado para o período.

Em meio a essas idas e vindas de seus principais investidores de publicidade, o Twitter tenta reconquistar as demais empresas que também desvincularam suas marcas da rede social, e em quanto isso luta com uma abordagem de expressão: a anistia geral, de Elon Musk aos usuários que não quebram as regras.

Para melhor sua imagem perante aos figurões, Musk restaura mais de 12 mil contas, entre elas ao de um dos maiores neonazistas dos Estados Unidos, Andrew Anglin, que trocou farpas com o rapper Ye, que já foi conhecido como Kanye West.                                             

Tudo se trata de boa publicidade, ninguém, nem mesmo aquelas empresas que não precisa tanto se anunciar,  não quer ver suas marcas atreladas a situações 

Relacionados
Mais recentes
COMPARTILHAR