Após Sony, multinacional Panasonic encerra produção de aparelhos de TV no Brasil e demite mais de 100 funcionários

Valdemar Medeiros
por
-
13-08-2021 12:08:08
em Indústria e Construção Civil
Sony - multinacional - Panasonic - TV - funcionários - demissão Panasonic vai deixar de produzir TVs no Brasil. Na foto, uma unidade no Japão Foto: Tomohiro Ohsumi / Bloomberg

Após a saída da Sony em março, agora é a vez da multinacional Panasonic, que confirmou sua saída do mercado de TVs no Brasil até o fim do ano, causando a demissão de centena de funcionários

A Sony anunciou o fim da sua produção e venda de aparelhos de TVs no Brasil em março, e agora é a vez da multinacional Panasonic, que confirma sua saída na fabricação de TVs e produtos de áudio até o fim do ano. A saída fez com que a multinacional demitisse mais de 100 funcionários.

Leia também

130 funcionários demitidos até o fim do ano

Embora os produtos sejam produzidos na fábrica de Manaus (AM), a unidade manterá sua produção de micro-ondas, componentes eletrônicos e produtos automotivos.

Com o fim do setor de TVs e áudio, a Panasonic demitirá 130 funcionários até o fim do ano. Este total é o equivalente a 5% dos 2.400 funcionários da empresa no Brasil. Além da unidade amazonense, a multinacional Panasonic também controla uma fábrica em Extrema (MG), onde são produzidos refrigeradores e máquinas de lavar.

Já na unidade da empresa em São José dos Campos (SP), está localizada a fábrica de pilhas alcalinas e de zinco. De acordo com o vice-presidente da Panasonic, Sergei Apof, estes são os maiores diferenciais da linha da empresa, pois consomem 40% de energia a menos do que pede o Inmetro.

Ausência de investimentos faz Sony e Panasonic saírem do setor de TVs

A notícia da saída da multinacional Panasonic do setor pegou de surpresa analistas e redes de varejo. Uma fonte da área ressaltou que esse mercado está passando por uma disputa acirrada, o que necessita de vários investimentos em software, parcerias com empresas de streaming de vídeos e outros setores e também conectividade.

Foi essa falta de investimento que fez a Sony sair da corrida no setor, vendendo cada vez menos os seus aparelhos, e agora a saída da multinacional Panasonic. Atualmente, as empresas que estão como líderes no país são as coreanas Samsung e LG.

Em paralelo, diversas empresas deram início a investimentos em produtos com uma faixa média com preços a partir de R$ 1.400. Com isso, nos últimos meses, até mesmo a Britânia, conhecida pelo setor de eletrodomésticos, anunciou seus primeiros modelos e, logo depois, a Toshiba, que fechou parceria com a Multilaser. Em contrapartida, o Brasil também recebeu um grande volume de novas empresas, principalmente no setor de eletrônicos.

A saída da Sony do mercado brasileiro

No dia primeiro de março, a Sony anunciou o encerramento de suas atividades comerciais de TVs, câmeras e equipamentos no Brasil até o fim do mesmo mês. Apesar disso, o setor no qual podemos dizer que a Sony é uma das líderes, o de videogames, com os Playstations 4 e 5 que são importados, continuou normalmente, e a atuação de outras áreas como a Sony Music e a Sony Pictures também permaneceu.

As assistências técnicas dos aparelhos e as garantias dos produtos também foram mantidos pelo tempo necessário, no conforme dos regulamentos. Essa não é a primeira vez que a empresa deixa de fabricar no Brasil. Em 2019, a marca também resolveu abrir mão do mercado de vendas de celulares no Brasil, por conta das poucas vendas de seus celulares no mundo todo.

Tags:
Valdemar Medeiros
Especialista em marketing de conteúdo, ações de SEO e E-mail marketing. E nas horas vagas Universitário de Publicidade e Propaganda.
fwefwefwefwefwe