1. Início
  2. / Indústria
  3. / A Marinha dos Estados Unidos desenvolveu uma técnica incrível para ajudar os pilotos a pousarem em porta-aviões à noite
Tempo de leitura 3 min de leitura Comentários 6 comentários

A Marinha dos Estados Unidos desenvolveu uma técnica incrível para ajudar os pilotos a pousarem em porta-aviões à noite

Escrito por Bruno Teles
Publicado em 14/06/2024 às 16:46
A Marinha dos Estados Unidos desenvolveu uma técnica incrível para ajudar os pilotos a pousarem em porta-aviões à noite
O mundo dos porta-aviões da Marinha dos Estados Unidos é cheio de desafios, especialmente quando se trata de pousar aviões à noite. Essa tarefa requer habilidade, coragem e nervos de aço. Os pilotos precisam confiar em seus instintos enquanto sobrevoam o oceano escuro, mas a Marinha dos Estados Unidos tem um método genial para tornar esses pousos mais seguros e eficazes. Foto: Navy Productions/Divulgação

O mundo dos porta-aviões da Marinha dos Estados Unidos é cheio de desafios, especialmente quando se trata de pousar aviões à noite. Essa tarefa requer habilidade, coragem e nervos de aço. Os pilotos precisam confiar em seus instintos enquanto sobrevoam o oceano escuro, mas a Marinha dos Estados Unidos tem um método genial para tornar esses pousos mais seguros e eficazes.

Após uma missão, os aviões retornam ao porta-aviões usando uma das três abordagens, dependendo das condições climáticas: dia claro, noite ou clima ruim. Cada abordagem segue procedimentos específicos para garantir a segurança de todos os aviões pela Marinha dos Estados Unidos.

Os controladores de tráfego aéreo no Centro de Controle de Tráfego Aéreo da embarcação monitoram de perto os aviões que estão voltando. Esses controladores têm a responsabilidade de garantir que todos os aviões aterrissam em segurança. Eles são tão qualificados quanto seus colegas civis e podem dar ordens que até mesmo os oficiais devem seguir sem questionar.

As operações de voo em porta-aviões seguem um ciclo que dura cerca de 90 minutos, envolvendo de 10 a 12 aviões

Os aviões são lançados no início de cada ciclo para liberar espaço no convés, permitindo que a tripulação da Marinha dos Estados Unidos reposicione os outros aviões para o próximo pouso. O método de pouso envolve cabos de prisão numerados no convés. O alvo principal dos pilotos é o cabo número três, que fica no ponto ideal para um pouso seguro.

Durante o pouso, o piloto acelera ao máximo para garantir que, se não pegar o cabo, a aeronave tenha potência suficiente para decolar novamente. Isso é conhecido como “bolter”. Se o avião não conseguir decolar novamente, o piloto precisará ejetar.

Durante a noite, as condições climáticas adversas tornam tudo mais difícil

Os pilotos da Marinha dos Estados Unidos entram em um padrão de retenção complexo chamado “pilha Marshall”, que funciona como uma pilha de panquecas, com cada avião em um nível diferente. Isso ajuda a manter a separação segura entre os aviões.

No convés do porta-aviões, o Controle de Tráfego Aéreo monitora todas as aeronaves. Informações cruciais sobre cada avião são exibidas em painéis de status e transmitidas pelo sistema de TV interno do navio. Isso inclui detalhes como quantidade de combustível, nome do piloto e tentativas de pouso.

Durante o pouso, o piloto da Marinha dos Estados Unidos se aproxima do porta-aviões usando o Sistema de Pouso por Instrumentos (ILS)

Que fornece sinais de inclinação e elevação para o display do piloto, ajudando-o a alinhar corretamente o avião. Os oficiais de sinalização de pouso da Marinha dos Estados Unidos, posicionados em ambos os lados da área de pouso, dão instruções verbais aos pilotos via rádio.

As condições no mar podem dificultar ainda mais o pouso. Ondas fortes podem fazer com que a popa do navio suba e desça drasticamente, desorientando os pilotos. Nesses momentos, os oficiais de sinalização de pouso são essenciais, orientando os pilotos com comandos precisos.

Quando o avião toca o convés, o piloto sente a desaceleração ao pegar um dos cabos de prisão

Essa sensação é um alívio e um sinal de sucesso após uma evolução desafiadora. A precisão é fundamental para garantir um pouso seguro. A habilidade e a coragem dos pilotos da Marinha dos Estados Unidos, combinadas com esse método genial, tornam possível pousar em um porta-aviões em movimento, mesmo nas condições mais difíceis. Essa técnica é uma prova da bravura e da expertise desses aviadores.

Inscreva-se
Notificar de
guest
6 Comentários
Mais antigos
Mais recente Mais votado
Feedbacks
Visualizar todos comentários
Bruno Teles

Falo sobre tecnologia, inovação, petróleo e gás. Atualizo diariamente sobre oportunidades no mercado brasileiro. Com mais de 2.300 artigos publicados no CPG. Sugestão de pauta? Manda no brunotelesredator@gmail.com

Compartilhar em aplicativos