Menu
Início Tensões no Oriente Médio impulsionam os preços do petróleo para cima

Tensões no Oriente Médio impulsionam os preços do petróleo para cima

18 de outubro de 2023 às 09:49
Compartilhe
Compartilhar no WhatsApp
Compartilhar no Facebook
Compartilhar no LinkedIn
Compartilhar no Telegram
Compartilhar no Twitter
Compartilhar no E-mail
Siga-nos no Google News
Tensões no Oriente Médio impulsionam os preços do petróleo para cima
REUTERS/Alexander Manzyuk

O valor do barril atingiu um pico acima de US$ 91 no início desta semana, na segunda-feira (16). Os preços do petróleo estão em destaque nos últimos dias, com a crise no Oriente Médio deixando os investidores preocupados. A guerra entre Israel e o grupo radical islâmico Hamas tem o potencial de desencadear um conflito mais amplo na região, o que poderia restringir ainda mais o fornecimento global de petróleo.

Na segunda-feira, os preços do petróleo subiram acima dos US$ 91 por barril, à medida que os esforços diplomáticos se intensificam para resolver a crise. No entanto, no final do dia, os preços caíram e ficaram próximos do nível de sexta-feira.

Artigos recomendados

Os futuros do petróleo Brent, referência global do petróleo, subiram para US$ 91,20 o barril durante os negócios de segunda-feira na Ásia, ligeiramente acima do preço de fechamento de sexta-feira de US$ 90,89. No entanto, o último fechamento do petróleo foi de US$ 90,77 por barril.

A situação no Oriente Médio está deixando os investidores cautelosos, uma vez que a região é rica em petróleo e qualquer conflito que afete a produção e o transporte do recurso pode ter um impacto significativo nos preços globais.

Além disso, os investidores estão atentos aos futuros do petróleo West Texas Intermediate, que também são uma referência importante no mercado. Embora os preços tenham subido, a incerteza em torno da situação no Oriente Médio está deixando os investidores cautelosos.

É importante destacar que os preços do petróleo são influenciados por uma série de fatores, incluindo oferta e demanda, geopolítica e fatores econômicos. Portanto, é difícil prever com precisão como a situação no Oriente Médio irá afetar os preços do petróleo a longo prazo.

No entanto, os analistas acreditam que a volatilidade nos preços do petróleo provavelmente continuará enquanto a crise no Oriente Médio persistir. Os investidores devem ficar atentos aos desenvolvimentos na região, pois qualquer escalada no conflito pode levar a um aumento nos preços do petróleo.

Em resumo, a crise no Oriente Médio está deixando os investidores preocupados com os preços do petróleo. A guerra entre Israel e o Hamas pode desencadear um conflito mais amplo na região, restringindo ainda mais o fornecimento global do recurso. Os preços do petróleo subiram, mas a incerteza persiste, deixando os investidores cautelosos em relação aos futuros do petróleo Brent e West Texas Intermediate.
Os preços do petróleo estão em destaque devido à crise no Oriente Médio, deixando os investidores preocupados. A guerra entre Israel e Hamas tem levantado preocupações sobre o fornecimento global de petróleo, levando os futuros do petróleo Brent e West Texas Intermediate a subirem.

No mercado internacional, o preço do petróleo Brent subiu brevemente para US$ 87,98 (R$ 447,10), em comparação com o preço de fechamento de sexta-feira de US$ 87,68 (R$ 445,57). Essa foi a última negociação nesse preço de fechamento.

Os futuros do petróleo Brent e West Texas Intermediate registraram altas na sexta-feira, após o início das incursões terrestres pelas forças israelenses na Faixa de Gaza. A situação no Oriente Médio tem preocupado os investidores, levando a um aumento dos preços do petróleo.

Em declarações à CBS no domingo (15), o Conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, Jake Sullivan, alertou sobre o risco de uma escalada do conflito e afirmou que não há novas informações de que o nível de ameaça do Irã tenha mudado. No entanto, o risco de uma escalada regional tem levado os analistas da ANZ Research a preverem que os preços do petróleo chegarão a US$ 100 (R$ 508) por barril no curto prazo.

Embora Israel e Hamas não sejam fornecedores significativos de petróleo, o risco para os mercados petrolíferos aumentará se o conflito se alargar. Segundo os analistas, se o Irã se envolver, até 20 milhões de barris de petróleo por dia poderão estar em risco de interrupção direta ou por conta da obstrução de logística.

O “risco do Oriente Médio” está dominando o cenário dos preços globais de ativos, de acordo com Stephen Innes, sócio-gerente da SPI Asset Management. O conflito em curso poderá pesar ainda mais sobre o fornecimento global de petróleo, aumentando a preocupação dos investidores.

Com a continuidade da guerra entre Israel e Hamas, os preços do petróleo permanecem em alta, refletindo a incerteza e a volatilidade nos mercados. Os investidores estão acompanhando de perto os desenvolvimentos no Oriente Médio, pois qualquer escalada do conflito pode ter impactos significativos no fornecimento global de petróleo e nos preços.
Os preços do petróleo estão sofrendo uma grande instabilidade devido à crise no Oriente Médio. A guerra entre Israel e o Hamas tem deixado os investidores preocupados com o fornecimento global de petróleo. A incerteza sobre o futuro do mercado tem levado a um aumento nos preços do petróleo Brent e West Texas Intermediate.

Desde o final de junho, os preços globais do petróleo têm subido devido aos cortes na produção por parte da Arábia Saudita e da Rússia. Essas medidas têm alimentado preocupações sobre a redução da oferta global de petróleo.

Além disso, as novas medidas dos EUA, reveladas na semana passada, têm como objetivo aumentar o custo das tentativas da Rússia de contornar um limite máximo para o preço do seu petróleo. Essas medidas podem ter impulsionado ainda mais os preços do petróleo para cima.

No mercado cambial, o shekel, moeda israelense, enfraqueceu na segunda-feira, sendo negociado em queda de 0,3% em relação ao dólar americano. Nas últimas duas semanas, o shekel já caiu cerca de 4%. O banco central de Israel anunciou que planeja vender até US$ 30 bilhões em divisas para estabilizar o shekel, que sofreu uma queda acentuada após os ataques do Hamas.

A instabilidade no Oriente Médio tem preocupado os exportadores de petróleo, que estão discutindo como lidar com o conflito em Israel. A incerteza política e militar na região tem levado a uma redução na produção de petróleo por parte de alguns países exportadores, o que tem impactado diretamente nos preços globais do petróleo.

Diante desse cenário de incerteza e tensões geopolíticas, os investidores estão atentos aos desdobramentos do conflito no Oriente Médio e às medidas que serão tomadas pelos países exportadores de petróleo. A situação está em constante evolução e qualquer mudança no fornecimento global de petróleo pode ter um impacto significativo nos preços do petróleo nos próximos meses.

Os investidores estão cautelosos e monitorando de perto as notícias e desenvolvimentos relacionados à guerra entre Israel e o Hamas, bem como as políticas dos países exportadores de petróleo. A volatilidade nos preços do petróleo é esperada no curto prazo, mas as perspectivas futuras dependerão das ações tomadas para estabilizar a situação no Oriente Médio e garantir o fornecimento global de petróleo.


Você quer receber apenas notícias e vagas de emprego do seu interesse? A solução chegou através do app CPG VAGAS E NOTÍCIAS! Se você é pintor, vai receber no seu celular apenas oportunidades neste cargo. E será assim com pedreiro, técnico, engenheiro e etc..... Não perca nada do que acontece no mercado de trabalho e econômico do Brasil, baixe agora o app CPG VAGAS E NOTÍCIAS, disponível para Android e IOS!

APP CPG VAGAS E NOTÍCIAS

Relacionados
Mais recentes
COMPARTILHAR
BANNER POPUP CPG VAGAS E NOTICIAS 2 Fechar