Início Projeto piloto de energia eólica offshore da Petrobras é suspenso

Projeto piloto de energia eólica offshore da Petrobras é suspenso

3 de março de 2020 às 09:44
Compartilhe
Siga-nos no Google News
energia eólica, petrobras, offshore, rio grande do norte

A Petrobras suspensou seu projeto piloto de geração de energia eólica offshore na Bacia de Potiguar, litoral do Estado do Rio Grande do Norte

A estatal brasileira decidiu pela suspensão do projeto piloto para geração de energia eólica offshore no Campo de Ubarana, localizado na Bacia Potiguar, literol do Rio Grande do Norte. A decisão da Petrobras foi marcada pelo seguinte anúncio em ofício encaminhado ao Ibama: “reavaliado e suspenso, enquanto a empresa prospecta oportunidades de sinergias e parcerias com objetivo de desenvolver um projeto comercial de geração eólica offshore no Brasil”.

Veja outras notícias:

No projeto piloto seria implantado uma torre e um aerogerador, além de outros equipamentos para medir o potencial de geração de energia eólica na modalidade offshore. O projeto ficaria a 20 km da costa de Grumaré, com LDA (lâmina d’água) de 12 a 16 metros.

A empresa tem optado pela saída dos setores de energia renovável, tanto na suspensão do projeto mencionado, quanto também na parte de biocombustíveis. De acordo com a companhia, as medidas fazem parte da maximização do retorno para os acionistas.

Porém, a estratégia da Petrobras começou a ser questionadas por analistas de mercado. No último mês, durante a apresentação dos resultados da companhia (lucro recorde de R$ 40 bilhões), a empresa foi questionada se o freio na transição energética não poderia impactar a reputação e a competitividade da empresa no futuro.

Já a diretora financeira da companhia, Andrea Almeida, pontuou: “Acho que após mais dois anos de trabalho árduo a empresa será mais competitiva e estará preparada para concluir quais serão as áreas competitivas em renováveis para a Petrobras”.


Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.


Facebook
Facebook

Twitter
Twitter

LinkedIn
LinkedIn

YouTube
YouTube

Instagram
Instagram

Telegram
Telegram

Google News
Google News

Relacionados
Mais recentes