Início ProEnergy Engenharia entrega usina solar de grande porte com 250 kWp de potência para indústria de Piracicaba

ProEnergy Engenharia entrega usina solar de grande porte com 250 kWp de potência para indústria de Piracicaba

2 de maio de 2022 às 12:12
Compartilhe
Siga-nos no Google News
ProEnergy Engenharia - usina solar - energia solar - Piracicaba - SP -
ProEnergy Engenharia entrega mais uma usina solar de grande porte em indústria de Piracicaba (Divulgação)




A nova usina solar da ProEnergy, em Piracicaba, vai gerar mais de 30 mil kWh de energia por mês    

A ProEnergy Engenharia, uma empresa especializada em elaborar projetos de Energia Solar Fotovoltaica, entregou nos últimos dias mais uma usina solar de grande porte na cidade de Piracicaba, em São Paulo, região onde a ProEnergy Engenharia possui outras várias obras já concluídas e em operação. A nova usina solar de Piracicaba possui 250 kWp de potência instalada, além de haver em torno de 550 módulos já em operação, gerando mais de 30 mil kWh/mês de energia, correspondente a uma produção superior a 355 mil kWh anualmente.

Nova usina solar da ProEnergy Engenharia, em Piracicaba, aproveitará todos os benefícios ofertados pelo Marco Legal de Geração Distribuída

Todo o projeto da usina solar foi elaborado com o principal objetivo de aproveitar os benefícios oriundos da implementação da geração de energia solar ainda nesse ano de 2022, com a garantia do Marco Legal da Microgeração e Minigeração Distribuída no Brasil.

Artigos recomendados

Esse novo Marco Legal da Microgeração e Minigeração Distribuída no Brasil foi anunciado ainda em 2021, mas só entrou em vigor em janeiro deste ano. O Marco Legal trouxe muito mais segurança jurídica ao setor de energia solar, uma vez que garante até o ano de 2045 todas as regras atuais – que ditam que 100% da energia injetada na rede retorna sem nenhuma taxa de cobrança de tributação pelo uso da rede de distribuição de energia.

Porém, essa regra antiga vale somente para consumidores que já possuem o sistema de Geração Distribuída (GD) e também valerá para aqueles que solicitarem acesso ao sistema de geração de energia solar até o final desse ano.

Novas regras para o Marco Legal de Geração Distribuída (GD)

Para os consumidores que solicitarem o acesso ao sistema de geração de energia solar, o Marco Legal de Geração Distribuída vai impor uma cobrança gradativa e progressiva pelo uso da rede de distribuição por pelo menos cerca de 8 anos.

Isso fará com que os novos consumidores que solicitarem o sistema para entrar na geração de energia solar passem a pagar – logo após o período de transição para as novas regras – o preço equivalente a 15% do valor da geração quando forem utilizar a parte excedente de energia, que fica armazenada dentro da rede, valor esse referente aos custos que são associados aos serviços de distribuição da Concessionária responsável pela distribuição dessa energia.

Absolar prevê aumento do número de instalações do sistema de geração de energia solar no país

De acordo com levantamentos realizados pela Associação Brasileira de Energia Solar, a Absolar, a estimativa é que o número de novos usuários da rede, ou seja, de instalações do sistema de energia solar no Brasil, ainda nesse ano de 2022, aumente bastante se comparado aos dados recolhidos e analisados no ano passado (2021).

Segundo análise de Maurício Angeli M. de Carvalho, engenheiro e sócio da ProEnergy Engenharia, e também especialista do setor de geração de energia, a energia solar ainda segue sendo a melhor opção para a população, que vem sofrendo constantemente com os aumentos absurdos na conta de energia de suas casas e/ou comércios, e que desejam ter economia em suas contas, além de uma fonte de energia que não é somente limpa, mas também sustentável e segura.

Recentemente, em meados de abril, foi anunciado mais um reajuste tarifário na conta de energia dos clientes de uma das empresas distribuidoras de energia em São Paulo, a CPFL Paulista, que engloba a região de Piracicaba. O reajuste foi de 13,5%, devido aos despachos de 2021 e também à inflação acumulada.


Relacionados
Mais recentes