Início Gás natural: Petrobras divulga período de operação da fase final do gasoduto Rota 3, que irá escoar 18 milhões de metros cúbicos por dia

Gás natural: Petrobras divulga período de operação da fase final do gasoduto Rota 3, que irá escoar 18 milhões de metros cúbicos por dia

24 de março de 2022 às 17:15
Compartilhe
Siga-nos no Google News
gás, Petrobras, gasoduto
Foto: Reprodução Google Imagens (via Investidores Brasil)

Juntos, Rota 3 e outros dois gasodutos da Petrobras (Rotas 1 e 2) devem transportar cerca de 44 milhões de metros cúbicos de gás por dia.

O setor de óleo e gás do Brasil, que vem trazendo lucros, apresenta uma grande expectativa para 2022: o início das atividades no gasoduto da Petrobras Rota 3, que levará o gás do pré-sal para a costa. O Gasoduto Rota 3 tem cerca de 355 quilômetros (km) de extensão total, sendo 307 km correspondentes ao trecho marítimo e 48 km correspondentes à parcela terrestre.

A Petrobras, que estava sendo preparada para iniciar a operação do Rota 3, afirmou, no dia 23 de março, ao veículo de notícias PetroNotícias que a etapa final de processo de comissionamento e a experimentação dos trechos terrestre e raso estão previstas para acontecer no começo do segundo semestre do ano, levando em conta que, no início de 2022, a Petrobras já havia começado a operação do trecho profundo do gasoduto. Enquanto isso, a estatal, que recentemente fechou contrato milionário com a Ocyan, tem trabalhado na última fase do trecho marítimo raso, que tem objetivo de interligar o spool 2 (carretel) para realizar a conexão dos trechos raso e profundo em lâmina d’água de 58 metros. As obras do trecho terrestre entre a praia e o Polo Gaslub (que é o antigo Comperj), por sua vez, já foram concluídas.

Os testes operacionais do Polo Gaslub foram iniciados no final de Janeiro pela Petrobras. O polo passou a receber gás natural não processado (gás rico) originário do Terminal de Cabiúnas, cuja entrada  aconteceu por meio do gasoduto Guapimirim-Comperj I (Gaserj) e possibilitou o começo das atividades dos sistemas de utilidades, principalmente da Unidade de Geração e Distribuição de Vapor. Os sistemas em questão serão responsáveis por assegurar o fornecimento das instalações e equipamentos indispensáveis para a entrada em operação da UPGN, a qual tem previsão para ocorrer neste ano.

Quanto aos setores do gasoduto da Petrobras, a parte profunda do Rota 3 tem 297 km de comprimento, compreendido entre lâminas d’água de 58 metros e 2.190 metros. Já o trecho raso, está inserido em lâmina d’água que inicia a partir de 58 metros de profundidade, com aproximadamente 10 km de extensão. Quando as atividades do Rota 3 forem de fato iniciadas, a vazão do escoamento de gás será próxima a 18 milhões de metros cúbicos (m³) de gás por dia.

Assim, esse gás a ser transportado pelo gasoduto Rota 3 passará por tratamento na Unidade de Processamento de Gás Natural (UPGN) do Polo Gaslub. A planta será finalizada com uma capacidade de escoar e processar 21 milhões de metros cúbicos (m³) por dia de gás natural originados no polo pré-sal da Bacia de Santos. Com a operação em conjunto do Rota 3, Rota 1 (UPGN Caraguatatuba/SP) e Rota 2 (Terminal Cabiúnas/RJ), os gasodutos da Petrobras conseguirão uma potência total para transportar 44 milhões de metros cúbicos de gás por dia.

Além das unidades que estão passando pela etapa de teste e experimentação, a estação de tratamento de água, as subestações responsáveis pela distribuição da energia elétrica para o empreendimento, o Centro Integrado de Controle (CIC), os sistemas de utilidades auxiliares e o ‘flare’ (equipamento que realiza a queima de gases residuais) já se encontram todos em funcionamento.

Petrobras firma parceria e destina R$ 300 milhões para programa social de acesso ao gás de cozinha e fornecimento de alimentação, beneficiando mais de 4 milhões de pessoas

A Petrobras informou ontem (21/03), em fato relevante, que fimou parceria com a organização social Gastromotiva para ampliar o fornecimento de alimentação para pessoas em situação de insegurança alimentar em grandes centros urbanos, em cinco estados do país. A iniciativa, que prevê a distribuição de até 1,5 milhão de refeições, é uma das frentes de atuação do programa social da Petrobras de acesso ao gás de cozinha (gás liquefeito de petróleo – GLP), para o qual a empresa irá destinar um total de até R$ 300 milhões até o fim desse ano. Na sexta-feira (18/3), foi realizado um evento na sede da Gastromotiva, no Rio de Janeiro, para marcar o início da parceria. Para saber mais, clique aqui e leia a matéria completa.

Curtiu? Apoie nosso trabalho seguindo nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Não esqueça de comentar e compartilhar.
Facebook Facebook
Twitter Twitter
LinkedIn LinkedIn
YouTube YouTube
Instagram Instagram
Telegram Telegram
Google News Google News

Relacionados
Mais recentes