MENU
Menu
Início FPSO Cidade de Campos dos Goytacazes no pátio da Keppel Brasfels– 12° unidade construída pela MODEC

FPSO Cidade de Campos dos Goytacazes no pátio da Keppel Brasfels– 12° unidade construída pela MODEC

22/07/2020 às 07:56
Compartilhe
Compartilhar no WhatsApp
Compartilhar no Facebook
Compartilhar no LinkedIn
Compartilhar no Telegram
Compartilhar no Twitter
Compartilhar no E-mail
Siga-nos no Google News
FPSO Cidade de Campos dos Goytacazes no pátio da Keppel Brasfels– 12° unidade construída pela MODEC
A embarcação é a única que possui duas torres de flare e é capaz de processar 150 mil barris de petróleo por dia

A embarcação é a única que possui duas torres de flare e é capaz de processar 150 mil barris de petróleo por dia

O FPSO Cidade de Campos dos Goytacazes MV29 em construção no pátio da Keppel BrasFELS no Brasil. O FPSO é único por possuir 2 torres de flare. A unidade está designada para operações nos campos de Tartaruga Verde e Tartaruga Mestiça na Bacia de Campos, na costa do Brasil.

Confira também outras notícias:

Ancorado a aproximadamente 125 km de Macaé, Estado do Rio de Janeiro, na costa sudeste do Brasil, em lâmina d’água de 765 m, o FPSO é capaz de processar 150.000 barris de petróleo por dia, 176 milhões de pés cúbicos padrão de compressão de gás por dia e possui capacidade de armazenamento de 1.600.000 barris de petróleo bruto.

Este é o 12º navio (FPSO / FSO) que a MODEC entregou ao setor de petróleo e gás brasileiro, bem como o 10º navio da Petrobras.

A MODEC, Inc. é proprietária do FPSO e fornece o serviço de operação e manutenção para o FPSO sob contrato de fretamento de 20 anos.

Fontes de energia renovável teve aumento significativo na matriz energética em 2019

Comunicado do MME mostram dados sobre aumento da participação de fontes de energia renováveis na matriz do ano anterior.

As energias renováveis, incluindo energia hidrelétrica, eólica, solar e biomassa, representaram 46,1% da matriz energética em 2019, um aumento de 0,6% em relação ao indicador de 2018. O valor representa três vezes a média mundial. Essas informações são do Ministério de Minas e Energia, que publicou a Resenha Energética Brasileira de 2019.

Relacionados
Mais recentes
COMPARTILHAR