FPSO BW Adolo chega às águas do Gabão

FPSO BW Adolo offshore
 

O FPSO BW Adolo da BW Offshore chegou ao largo do Gabão e prepara-se para a instalação e produção no campo Tortue nos próximos meses

O campo de Tortue é uma das quatro descobertas comprovadas na área de Ruche, dentro da Licença de Dussafu, no mar do Gabão. É operado pela BW Energy Gabon (BWEG), que detém uma participação de 91,667 por cento, enquanto a Panoro detém uma participação de 8,333 por cento como sócio. A BW Energy é uma subsidiária da BW Offshore.

Panoro disse em seu relatório financeiro do segundo trimestre na terça-feira que o FPSO chegou ao Gabão e que o início da produção no campo de Tortue acontecerá nos próximos meses.

O FPSO da Adolo já havia trabalhado no campo Azurite, mas foi posteriormente selecionado pela BW para o desenvolvimento do Tortue. A unidade FPSO foi preparada para ser implantada na Tortue por um estaleiro da Keppel em Cingapura e recebeu o nome oficial de FPSO BW Adolo no início de abril. O FPSO iniciou sua jornada de Cingapura ao Gabão em julho.

Vale lembrar que a BW concluiu a perfuração do poço de produção de petróleo DTM-3H em junho.

O poço foi perfurado e completado como um poço de produção horizontal no reservatório Gamba e encontrou uma longa seção horizontal de arenito Gamba saturado de óleo como esperado. O poço foi suspenso após a instalação da árvore submarina e atualmente está pronto para produção. A perfuração DTM-3H concluiu o programa de perfuração de poço de desenvolvimento da Fase 1 no campo.

Panoro acrescentou no relatório que o primeiro óleo da Fase 1 no Tortue estava dentro do cronograma a ser alcançado no segundo semestre de 2018 e o operador estima que as taxas iniciais de produção bruta estariam na faixa de 10.000 a 15.000 barris de petróleo por dia.

De acordo com a empresa, o planejamento da Fase 2 da Tortue está em andamento e provavelmente consistirá em novos poços de produção nos reservatórios Gamba e Dentale D6.

Perfuração de campo Ruche

A empresa informou que o poço DRNEM-1 na região de Ruche Nordeste, no Gabão, foi perfurado pela sonda de perfuração Borr Norve após o final do trimestre. Segundo Panoro, os resultados do poço são esperados para setembro.

O alvo Ruche Nordeste é uma estrutura de quatro vias não perfurada no reservatório Gamba com potencial Dentale. O poço está localizado a cerca de 3,5 km a nordeste do campo de Ruche, em lâmina d’água de 117 m. O objetivo do poço é delinear recursos adicionais em preparação para um possível futuro segundo centro de produção na área de Ruche.

A perfuração da DRNEM-1 ocorre após a conclusão das operações de perfuração no segundo poço de produção, o DTM-3H, no campo de Tortue.

Shearwater vai comprar negócios sísmicos da Schlumberger

The following two tabs change content below.
Paulo Nogueira
Formado em Eletrotécnica e entusiasta do setor de tecnologia, já atuei em empresas do ramo de energia, óleo e gás como técnico de operações, Pressure Downrole Gauge Operator e em plataformas de completação do Brasil e exterior