MENU
Menu
Início Expansão da produção de gás natural no Espírito Santo até 2028

Expansão da produção de gás natural no Espírito Santo até 2028

24 de abril de 2024 às 11:35
Compartilhe
Compartilhar no WhatsApp
Compartilhar no Facebook
Compartilhar no LinkedIn
Compartilhar no Telegram
Compartilhar no Twitter
Compartilhar no E-mail
Siga-nos no Google News
Produção de gás natural
Foto:Siumara de Freitas Gonçalves

O Espírito Santo projeta um aumento significativo na produção de gás natural, alcançando um crescimento anual de 5,2%.

A indústria de petróleo e gás natural do Espírito Santo está diante de uma ascensão promissora, com expectativas de aumentar sua produção de gás natural em 5,2% ao ano, elevando-se dos atuais 4,2 milhões de metros cúbicos por dia para 5,5 milhões até 2028. Essas projeções fazem parte da sétima edição do Anuário da Indústria do Petróleo e Gás Natural no ES, divulgado recentemente no Palácio Anchieta, em Vitória.

O relatório, elaborado pelo Observatório da Indústria da Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes), não apenas detalha o estado atual e as perspectivas do setor em nível estadual e nacional, mas também mapeia os investimentos futuros e a expansão da produção de gás natural e óleo até 2028.

Artigos recomendados

O papel vital do gás natural na economia local

Durante a abertura do evento, Cris Samorini, presidente da Findes, enfatizou o impacto significativo do gás natural para o desenvolvimento econômico do Espírito Santo. A produção de gás natural, especialmente a onshore, mostrou um crescimento impressionante, mais que dobrando sua capacidade. A entrada de novas empresas, incluindo PMEs, no mercado de petróleo e gás do estado tem fortalecido a produção terrestre, ampliando as oportunidades para a cadeia de suprimentos local e melhorando a geração de emprego e renda.

Samorini destacou que o investimento anunciado pelo setor saltou de quase R$ 9 bilhões para cerca de R$ 37 bilhões até 2028, refletindo o papel estratégico que o Espírito Santo desempenha para as empresas que planejam e executam projetos na região. Este aumento substancial nos investimentos indica um robusto desenvolvimento futuro para os 12 projetos mapeados no estado, envolvendo grandes atores como BW Energy, Petrobras, Prio e Seacrest Petróleo.

Regulamentação e futuro do mercado de gás canalizado

Outro tema crucial abordado no lançamento do anuário foi a regulamentação da Lei Estadual do Mercado Livre do Gás Canalizado, aprovada no final de 2020. A presidente da Findes expressou a importância dessa regulamentação para tornar o gás natural mais acessível e competitivo para as indústrias locais, e como isso é fundamental para criar um ambiente de negócios mais favorável.

O governador do Estado, Renato Casagrande, também reiterou o compromisso do governo em fornecer um ambiente propício para o investimento empresarial, aproveitando a legislação moderna sobre o gás natural para promover investimentos em biometano e outras iniciativas que utilizam recursos do petróleo para apoiar a transição energética. O governador enfatizou a importância de maximizar esses recursos naturais para beneficiar projetos ambientais e fundos destinados à defesa civil e ao desenvolvimento sustentável.

A discussão sobre o futuro do gás natural no Espírito Santo, portanto, não só destaca seu papel crescente como uma alternativa energética sustentável, mas também como um vetor de desenvolvimento econômico e industrial vital para a região.

Fonte: Siumara de Freitas Gonçalves.

Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks
Visualizar todos comentários
Relacionados
Mais recentes
COMPARTILHAR
0
Adoraríamos sua opnião sobre esse assunto, comente!x