Home > Sem categoria

Estaleiro Rio Grande será salvo! Os credores aprovam plano de recuperação

Paulo Nogueira
por
-
28-06-2018 08:54:05
em Sem categoria
estaleiro rio grande industria naval

Após uma assembleia intensa com os credores da Ecovix, seu estaleiro agora terá condições de retomar as atividades

Ótimas e bombásticas para o Estaleiro Rio Grande, que pertence a Ecovix no Brasil. Seus credores usaram de sua sensibilidade e deixaram passar o plano para recuperar a empresa, juntamente com um dos seus maiores polos navais brasileiros, no Rio Grande Do Sul. A maioria votou a favor, foram 84 votos pró e 11 contra o projeto, esta sessão durou cerca de 4 horas no dia 26 de junho. A ideia é que este projeto possa servir de precedente para outros estaleiros parados Brasil a fora.

A soma total das dívidas da Ecovix neste momento estão em mais de 7 bilhões de reais. Até então, as instalações do estaleiro tem estado abandonadas devido a carência de projetos e projeções de contratos. Com a esta decisão tomada, o risco de falência do estaleiro se afastou, o que irá permitir aquisições de novos contratos para a indústria naval no Rio Grande do Sul.  Apesar de sigiloso, a Ecovix já vem buscando junto a outras empresas a retomada das seguintes modalidades de serviços:

  • Atividade portuária,
  • Reparos em plataformas petrolíferas e embarcações,
  • processamento de aço para a indústria metalmecânica
  • Finalização da plataforma P-71, cuja obra foi cancelada pela Petrobrás

Como iniciou  a crise na Ecovix

Recapitulando que a Petrobras acabou contratando a Ecovix em 2010 para construir 8 cascos de plataformas e após 3 anos, as atividades acabaram sendo interrompidas quando foram deflagradas as operações da Lava Jato, cessando praticamente todas as atividades da estatal na ocasião. No final de 2016, o projeto que custou mais de 9 bilhões de reais foi abortado, causando demissões em massa de mais de 3 mil trabalhadores.

Tags:
Paulo Nogueira
Com formação técnica, atuei no mercado de óleo e gás offshore por alguns anos. Hoje, eu e minha equipe nos dedicamos a levar informações do setor de energia brasileiro e do mundo, sempre com fontes de credibilidade e atualizadas.