Menu
Início Como funcionam? Os navios porta-contêineres são verdadeiras maravilhas da engenharia naval, essenciais para o transporte global de cargas

Como funcionam? Os navios porta-contêineres são verdadeiras maravilhas da engenharia naval, essenciais para o transporte global de cargas

10 de junho de 2024 às 13:34
Compartilhe
Compartilhar no WhatsApp
Compartilhar no Facebook
Compartilhar no LinkedIn
Compartilhar no Telegram
Compartilhar no Twitter
Compartilhar no E-mail
Siga-nos no Google News
Como funcionam? Os navios porta-contêineres são verdadeiras maravilhas da engenharia naval, essenciais para o transporte global de cargas
Os navios porta-contêineres foram introduzidos pela primeira vez em 1956 com a viagem inaugural do Ideal X, transformando a indústria naval. Imagem: Tecnologia Portuária/Divulgação

Os navios porta-contêineres foram introduzidos pela primeira vez em 1956 com a viagem inaugural do Ideal X, transformando a indústria naval. Esses navios são construídos em aço e variam de tamanho. Os menores, chamados de navios alimentadores, transportam cargas entre portos menores, enquanto os maiores podem carregar mais de 20.000 contêineres.

Construir navios porta-contêineres gigantes levam meses e envolve várias etapas. A superestrutura inclui cabines, sala de máquinas e a ponte de comando. Motores potentes, como o diesel de baixa velocidade do MSC Tessa, são instalados para mover essas enormes embarcações. Esses motores são eficientes e duráveis, ideais para longas distâncias.

A montagem do motor começa com a construção do bloco do propulsor. Pistões são instalados e conectados ao virabrequim, que é crucial para gerar energia. Sistemas de combustível, lubrificação, turboalimentação e suprimento de ar garantem o bom funcionamento do motor. Após a montagem, o motor é testado rigorosamente para atender aos padrões de segurança e desempenho antes de ser instalado nos navios porta-contêineres.

Artigos recomendados

Com a crescente preocupação com as mudanças climáticas, a indústria naval está adotando práticas mais sustentáveis

O uso de gás natural liquefeito (GNL) como combustível em navios porta-contêineres é uma dessas soluções. O GNL emite menos gases de efeito estufa e gera menos poluição sonora, sendo mais adequado para áreas ambientalmente sensíveis.

A CMA CGM, uma das maiores empresas de transporte marítimo de contêineres, está liderando a mudança para navios movidos a GNL. Em 2017, a empresa lançou o CMA CGM Jacques Saadé, o primeiro navio de contêineres ultragrande movido a GNL, com capacidade para mais de 23.000 contêineres.

Manter os navios porta-contêineres operando com eficiência é crucial

A manutenção regular inclui a substituição de peças desgastadas e a atualização de equipamentos. Por exemplo, as hélices podem ser trocadas sem a necessidade de levar o navio para um dique seco, usando equipamentos especiais para remover e instalar novas unidades enquanto o navio está na água.

Os navios porta-contêineres são fundamentais para o transporte global, e a engenharia por trás deles é impressionante. Com avanços tecnológicos e práticas mais sustentáveis, esses gigantes do mar estão se tornando mais eficientes e ecológicos, garantindo que possam continuar a desempenhar seu papel crucial no comércio mundial.

Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks
Visualizar todos comentários
Relacionados
Mais recentes
COMPARTILHAR
0
Adoraríamos sua opnião sobre esse assunto, comente!x