1. Início
  2. / Indústria
  3. / Como é feito etanol de milho? Brasil utilizando safras inferiores para impulsionar produção de biocombustível
Tempo de leitura 4 min de leitura Comentários 0 comentários

Como é feito etanol de milho? Brasil utilizando safras inferiores para impulsionar produção de biocombustível

Escrito por Rafaela Fabris
Publicado em 31/03/2024 às 22:51
Como é feito etanol de milho? Utilizando safras inferiores para impulsionar produção de biocombustível
Foto: DALL-e

A produção de etanol de milho emprega um processo inovador que converte o amido do milho em açúcar, que, através de fermentação e destilação, é transformado em biocombustível, maximizando a eficiência ao aproveitar subprodutos para ração animal e energia.

O etanol de milho é produzido através de um processo inovador que começa com a moagem do milho, transformando os grãos em uma farinha fina. Esta é então misturada com água e enzimas, iniciando a quebra do amido em açúcar. Após a conversão do amido, a mistura passa por cozimento e fermentação, onde o açúcar é transformado em álcool.

Finalmente, o etanol é extraído através de destilação, resultando em um biocombustível eficiente e sustentável. Durante o processo, todos os subprodutos, como fibras e óleos, são aproveitados para outras finalidades, como a alimentação animal e a produção de biodiesel, garantindo um aproveitamento quase integral do milho.

Passo a passo para produção de etanol de milho é inteiramente sustentável e automatizado

Este processo detalhado de produção de etanol de milho é um exemplo claro de economia circular, onde cada componente do milho é valorizado. Após a moagem e a hidrólise enzimática, onde o amido é quebrado em açúcares mais simples, segue-se a fermentação, um passo crítico onde os açúcares são convertidos em etanol por ação de leveduras. Este processo é semelhante ao utilizado na produção de bebidas alcoólicas, mas otimizado para maximizar a produção de etanol.

Durante a destilação, o etanol é separado das outras substâncias presentes na mistura, resultando em um combustível puro e eficiente. A sustentabilidade do processo é reforçada pelo uso dos resíduos gerados: as fibras e sólidos restantes são transformados em ração de alta qualidade para animais, enquanto o óleo extraído pode ser utilizado na produção de biodiesel.

Eficiência energética e redução de resíduos em Mato Grosso

Como é feito etanol de milho? Utilizando safras inferiores para impulsionar produção de biocombustível
FS, a primeira produtora de etanol do Brasil 100% a partir do milho, situada em Lucas do Rio Verde, Mato Grosso.

Em Lucas do Rio Verde, Mato Grosso, conhecido por liderar a agroindústria brasileira, a produção de etanol de milho ganha destaque. O estado, que movimenta mais de R$ 200 bilhões anualmente, é agora palco de um processo altamente eficiente que não só produz etanol, mas também ração animal e óleo mineral para biodiesel.

A produção de etanol de milho incorpora práticas de eficiência energética e redução de resíduos. O uso de biogás, produzido a partir de subprodutos do processo, como o esterco animal, minimiza a dependência de combustíveis fósseis e contribui para uma cadeia produtiva mais limpa e renovável. Este ciclo fechado de produção e consumo demonstra não apenas a viabilidade do etanol de milho como um biocombustível alternativo, mas também seu papel no fomento de sistemas agrícolas e industriais sustentáveis.

E a matéria-prima principal para o etanol?

A matéria-prima, o milho de segunda safra, antes visto como um mero preparativo para a próxima plantação de soja, agora adquire novo valor. Transportado em grandes quantidades, é processado numa planta onde cada grão é valorizado. Na produção, o amido do milho é transformado em açúcar, fermentado e destilado para se tornar etanol, enquanto subprodutos são destinados à alimentação animal e produção de energia elétrica.

Esta indústria não só exemplifica a eficiência na utilização dos recursos, transformando quase 100% do milho em produtos úteis, mas também destaca a integração da sustentabilidade no ciclo produtivo. O biogás gerado a partir de resíduos é convertido em energia, alimentando o sistema e contribuindo para a sustentabilidade ambiental.

Biocombustível no Brasil cresce cada vez mais

O biocombustível no Brasil, como o etanol de milho, é uma fonte de energia renovável que se destaca por sua capacidade de reduzir a dependência dos combustíveis fósseis e diminuir as emissões de gases do efeito estufa. O etanol de milho entra nessa categoria como uma alternativa sustentável, produzida através do processamento e fermentação dos açúcares presentes no milho.

A produção de biocombustível a partir do milho tem várias vantagens ambientais e econômicas. Ecologicamente, contribui para a redução da emissão de poluentes, pois o CO₂ liberado durante a queima do etanol é compensado pelo carbono absorvido pelo milho durante seu crescimento, criando um ciclo de carbono mais equilibrado. Economicamente, fomenta a diversificação energética e pode impulsionar a economia local, especialmente em regiões agrícolas.

Inscreva-se
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks
Visualizar todos comentários
Rafaela Fabris

Fala sobre inovação, energia renováveis, petróleo e gás. Atualiza diariamente sobre oportunidades no mercado de trabalho brasileiro.

Compartilhar em aplicativos
0
Adoraríamos sua opnião sobre esse assunto, comente!x