MENU
Menu
Início Com investimento de R$ 10 milhões, Neoenergia e Compesa desenvolvem projeto de usina flutuante de energia solar em Fernando de Noronha

Com investimento de R$ 10 milhões, Neoenergia e Compesa desenvolvem projeto de usina flutuante de energia solar em Fernando de Noronha

31/10/2022 às 23:08
Compartilhe
Compartilhar no WhatsApp
Compartilhar no Facebook
Compartilhar no LinkedIn
Compartilhar no Telegram
Compartilhar no Twitter
Compartilhar no E-mail
Siga-nos no Google News
A nova usina flutuante de energia solar em Fernando de Noronha será responsável por trazer mais eficiência energética e sustentabilidade para a ilha. A Neoenergia e a Compesa esperam um bom aproveitamento da produção renovável do recurso.
Fonte: Portal Solar

A nova usina flutuante de energia solar em Fernando de Noronha será responsável por trazer mais eficiência energética e sustentabilidade para a ilha. A Neoeneria e a Compesa esperam um bom aproveitamento da produção renovável do recurso.

Visando contribuir cada vez mais com o desenvolvimento energético sustentável da ilha de Fernando de Noronha, a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) anunciou um novo projeto em parceria com a Neoenergia. Trata-se de uma usina flutuante de energia solar que será construída no arquipélago. Para esta segunda-feira, (31/10), o projeto segue em andamento entre as empresas, buscando trazer mais segurança energética e sustentabilidade para esse patrimônio ambiental brasileiro.

Neoenergia e Compesa investem em sustentabilidade e eficiência energética com projeto de nova usina flutuante de energia solar em Fernando de Noronha

A ilha de Fernando de Noronha será sede de mais um projeto de extrema importância para a sustentabilidade e eficiência energética. 

Artigos recomendados

Dessa vez, a Neoenergia e a Compesa se uniram para a construção de uma usina flutuante de produção de energia solar no arquipélago. 

A planta será instalada no espelho d’água do Açude do Xaréu, uma área de aproximadamente 4.400 m².

O investimento total para o desenvolvimento do projeto é calculado em R$ 10 milhões, provenientes do Programa de Eficiência Energética da Neoenergia Pernambuco, regulado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

“O novo projeto de eficiência energética em Fernando Noronha se soma a outras iniciativas de fontes renováveis que a Neoenergia desenvolve no arquipélago. Assim, reforçamos o nosso compromisso em descarbonização, e ressaltamos o nosso potencial de inovação, rumo a um futuro mais sustentável”, destacou Ana Christina Mascarenhas, superintendente de Eficiência Energética da Neoenergia.

Nova usina flutuante em Fernando de Noronha será responsável por 50% da produção da Compesa no arquipélago, afirma a companhia 

Os dados da Neoenergia e da Compesa comprovam a grandeza do empreendimento para as dimensões da ilha. 

A usina flutuante de energia solar possuirá uma potência de cerca de 630 quilowatt-pico (kWp) e uma geração estimada de 1.238 MWh/ano. 

Dessa forma, a planta será responsável por mais de 50% da produção de energia da Compesa em toda a região de Fernando de Noronha.

Além disso, a geração por meio de fonte renovável promoverá uma redução de 1.663 toneladas de CO2 emitidos anualmente no arquipélago, reconhecido pela Unesco como Patrimônio Natural da Humanidade.

Esse é mais um dos empreendimentos do Programa Energia Sustentável Noronha, iniciativa que busca trazer mais projetos de desenvolvimento energético sustentável na região do arquipélago.

Usina solar flutuante se une à Usina Solar Vacaria para contribuir com a sustentabilidade e produção de energia com compromisso ambiental na ilha

Além da usina flutuante, um projeto importante para a ilha é a Usina Solar Vacaria que faz parte do Trilha Verde, projeto de mobilidade elétrica da Neoenergia.

Ela possui uma potência instalada de cerca de 50 kWp, com uma geração estimada de 75 MWh/ano, garantindo assim ainda mais segurança energética com sustentabilidade na ilha. 

A usina de energia solar é, na verdade, a primeira de duas usinas concebidas, exclusivamente, para abastecer veículos elétricos que circulam no arquipélago.

Ao final da produção máxima do recurso, elas terão uma potência instalada de 100 kWp, capacidade três vezes maior do que a necessidade dos veículos do projeto.

Todo o restante da produção de energia será direcionado para a rede de distribuição elétrica de Fernando de Noronha, contribuindo assim com a sustentabilidade na ilha. 

Agora, a Neoenergia e a Compesa continuam desenvolvendo a usina flutuante para trazer ainda mais compromisso ambiental na região.

Relacionados
Mais recentes
COMPARTILHAR