MENU
Menu
Início Chevrolet Kadett: conhecido por suas linhas elegantes e performance notável, possui uma rica história que começa na Alemanha em 1938, passando por várias evoluções até se tornar um ícone no Brasil

Chevrolet Kadett: conhecido por suas linhas elegantes e performance notável, possui uma rica história que começa na Alemanha em 1938, passando por várias evoluções até se tornar um ícone no Brasil

20 de abril de 2024 às 12:58
Compartilhe
Compartilhar no WhatsApp
Compartilhar no Facebook
Compartilhar no LinkedIn
Compartilhar no Telegram
Compartilhar no Twitter
Compartilhar no E-mail
Siga-nos no Google News
Chevrolet Kadett: conhecido por suas linhas elegantes e performance notável, possui uma rica história que começa na Alemanha em 1938, passando por várias evoluções até se tornar um ícone no Brasil
Chevolet Kadett Foto: Divulgação/Roda Leve

O Chevrolet Kadett, um clássico que começou sua história na Alemanha em 1938 e atravessou décadas de inovações, chegou ao Brasil em 1989 com um design revolucionário e tecnologias pioneiras, como os vidros colados e suspensão traseira ajustável, marcando uma era de evolução automobilística tanto em estilo quanto em desempenho.

A trajetória do Chevrolet Kadett se inicia muito antes do que a maioria imagina. Lançado pela primeira vez em 1938 na Alemanha como “Kadett 11234”, o modelo teve uma breve passagem pelo mercado até 1941. Após duas décadas, o Kadett ressurgiu com um novo design e opções de duas ou quatro portas, ganhando popularidade como “Kadett A”.

A segunda geração surgiu em 1965, conhecida como “Kadett B”, com uma carroceria totalmente nova e versões sedan, hatchback e perua. A revolução continuou em 1973 com o “Kadett C”, que mais tarde chegou ao Brasil sob o nome de Chevrolet Chevette.

Artigos recomendados

Kadett E no Brasil

O verdadeiro ponto de virada veio em 1984 com o lançamento da quinta geração, “Kadett E”, que desembarcou no Brasil em 1989, cativando os motoristas com seu design moderno e características avançadas. Este modelo se destacava por suas linhas em forma de gota e frente em forma de cunha, com uma grade integrada ao para-choque, pintada em preto fosco e, dependendo da versão, acompanhada por um friso cromado.

O Kadett foi pioneiro no uso de vidros colados, uma inovação na época que contribuía para um melhor coeficiente aerodinâmico. Sob o capô, as versões brasileiras começaram com um motor 1.8 HC, oferecendo uma performance robusta com uma relação peso-potência que garantia agilidade.

Versão esportiva GS

A versão esportiva GS adicionava ainda mais exclusividade, com tomadas de ar no capô, para-choques coloridos e rodas de liga leve. Esta versão também incorporava suspensão traseira ajustável — uma novidade para carros nacionais.

Ao longo dos anos, o Kadett não apenas evoluiu em design e tecnologia, mas também capturou os corações de muitos brasileiros, tornando-se um símbolo de inovação e estilo na indústria automobilística. Sua jornada desde as ruas da Alemanha até se tornar um querido clássico no Brasil é uma prova de sua durabilidade e apelo atemporal.

Substituição do carburador pela injeção eletrônica

Além de inovações estéticas e mecânicas, o Kadett foi uma plataforma para introdução de novas tecnologias no mercado brasileiro. O modelo de 1991 trouxe importantes atualizações, como a substituição do carburador pela injeção eletrônica, um avanço significativo que melhorou o desempenho e a eficiência do combustível. Essa mudança marcou a transição do Kadett GS para o Kadett GSI, refletindo uma nova era de sofisticação técnica.

Ao longo dos anos 90, a Chevrolet continuou a inovar com o Kadett, lançando séries especiais e mantendo o carro relevante em um mercado em rápida evolução. Uma dessas séries foi a Kadett Turim de 1990, uma homenagem à Copa do Mundo da Itália, que se destacava pela sua exclusividade e detalhes customizados, como rodas de liga leve coloridas e decorações temáticas.

Versão perua

O Kadett também teve sua versão perua, conhecida como Ipanema, lançada para oferecer uma opção mais espaçosa e versátil para famílias e profissionais que precisavam de mais espaço para carga. Com uma traseira completamente vertical e um porta-malas de capacidade generosa, a Ipanema ampliou o legado do Kadett no Brasil.

Em 1994, o Kadett passou por mais uma transformação com o aumento do tanque de combustível e a atualização de nome das versões para alinhar-se com os novos padrões de nomenclatura da General Motors. A versão Light introduzida era uma alternativa econômica, focada em oferecer o essencial sem luxos desnecessários.

Produção do Chevrolet Kadett continuou até 1998

A chegada do Astra em 1994 como uma resposta à redução do imposto de importação e o subsequente aumento deste imposto levou a Chevrolet a reavaliar sua estratégia para o Kadett. Em 1995, o Kadett Sport foi lançado, enfatizando atributos como potência e design aerodinâmico, enquanto em 1996, o Kadett recebeu uma atualização estética que lhe deu um visual mais moderno e alinhado com as tendências globais.

A produção do Kadett continuou até 1998, quando foi definitivamente substituído pelo Astra. No entanto, sua influência permanece, não apenas como um veículo, mas como um ícone de uma época de grande evolução na indústria automotiva brasileira.

Inscreva-se
Notificar de
guest
1 Comentário
Mais antigos
Mais recente Mais votado
Feedbacks
Visualizar todos comentários
Relacionados
Mais recentes
COMPARTILHAR
1
0
Adoraríamos sua opnião sobre esse assunto, comente!x