3 erros que você comete ao se candidatar a uma vaga no setor de óleo e gás no Brasil

Vagas offshore 3 erros que você comete ao se candidatar neste setor

Está com dificuldades de conseguir emprego? Neste artigo listarei os principais erros que você comete ao se candidatar neste setor

A carreira no ramo de petróleo e gás, sobre tudo no setor offshore, é um objetivo profissional que muitos almejam ou até mesmo sonham, seja pelos ótimos salários acima da média( muitas até são gratificados com o 14ª salário) e sistemas de folgas diferente de um trabalhador em horário comercial em terra. Mas nesse caminho de ansiedade, muitos comentem erros que comprometem seu ingresso no mercado ou levam mais tempo do que precisam para ingressar neste seguimento de mercado, agravado pela crise que vem assolando o setor no país desde 2015 até o momento(2017). A seguir, listarei os 3 erros  que você provavelmente comete ao tentar ingressar no mercado offshore:

Não faça cursos diferentes de sua área de modo desenfreado

Muitos técnicos iniciantes e profissionais práticos vivem sob uma filosofia de que quanto mais cursos, mais rápido será o ingresso no mercado de trabalho, o que não deixa de ser uma inverdade. Porém no mercado offshore, tudo que se faz é muito restrito e de qualificação específica, por exemplo: Um Técnico em Elétrica, com capacitação de soldador e experiência de cozinheiro, em outras palavras, você têm tudo e nada ao mesmo tempo! As empresas desse setor só contratam profissionais qualificados dentro do nicho de mercado. Se você é Mecânico, então faça cursos de desenho industrial, autocad 2d e 3d, interpretação de desenhos técnicos. Agora se for eletricista, faça NR-10, técnico, leitura e interpretação de diagramas, comandos elétricos. Se você deseja trabalhar na área de hotelaria marítima ou offshore, faça cursos do SENAI/SENAC e assim por diante. Resumindo, se você quer trabalhar no ramo de petróleo e gás, faça cursos específicos dentro de uma área específica.

Não faça Salvatagem e HUET sem experiência profissional anterior a não ser que você tenha dinheiro sobrando

Vocês devem estar se perguntando se eu estou louco, não?  Se para embarcar as empresas exigem essas capacitações, como ingressaremos no mercado de trabalho sem eles? Acontece caro leitor, que esses cursos tem data de validade e são caros de doer o coração! O CBSP (salvatagem) e o HUET têm validade de 5 anos cada um. Vamos supor que você terminou de concluir seu curso de profissionalizante, técnico ou superior na área e depois pensa: ” Agora e se jogar os cursos de embarque em cima que está tudo certo”. O problema que a cada dia, as empresas estão mais criteriosas, só estão pegando profissionais com experiência( e olha lá) e não há muita demanda de atividades offshore por conta da crise. Se você tiver experiência em terra na área antes de submeter a uma vaga de embarque, será mais fácil de conseguir emprego no setor e ter retorno financeiro dos cursos que você fez, caso contrário, seus cursos irão expirar e seu dinheiro investido será jogado no lixo literalmente, a não ser que você tenha o famoso “PEIXE”( alguém que te indique direto com a chefia da empresa).

Não mande currículos fora de sua área específica, mal formatados e com erros de português

Esse é o campeão. Muitas empresas chegam a mim reclamando que muitas pessoas estão mandando currículos diferentes de suas áreas específicas das vagas divulgadas, isso é um erro fatal! Se você continuar com essa prática, seus e-mails serão bloqueados nos servidores da empresa e quando sair alguma oportunidade que seja realmente de sua área, você ficará para trás.

A formatação de um currículo é bem simples: Na 1ª secção, coloque seus dados pessoais de nome, endereço e contato. Na 2ª, coloque um pequeno resumo do que você sabe fazer e de suas experiências na candidatura em questão. Na 3ª, coloque suas experiências e quantos anos você têm em cada uma.

Já vi com meus próprios olhos  profissionais de RH rasgarem  currículos e jogarem no lixo por conta de erros gramaticais. Particularmente eu acho isso horrível, porque muitos não consideram  erros de digitação e julgam o bom profissional apenas pela escrita.  Isso é critério deles e não há muito o que fazer, além de nos adequarmos aos parâmetros. Então amigos, atenção nisso. Segue um modelo em branco específico para esse seguimento da Catho:

Você têm alguma dúvida ou sugestão sobre esse assunto? Comente abaixo e deixa suas opiniões. Lembrando que você pode curtir nossa página no Facebook a qualquer momento e ficar por dentro das novidades do setor.

Trabalhe embarcado em 4 passos

Já imaginou um tipo de emprego ao qual você trabalha 6 meses e folga 6, além de um faturamento anual que ultrapassa fácil os 100 mil reais? Parece um sonho, mas é totalmente possível. O método 4 Passos Para Trabalhar Embarcado oferece todos os recursos que você precisa para trilhar o caminho rumo ao sucesso profissional, nas verdade nem precisa ter formação técnica ou superior, apenas vontade. Pessoas reais e comentários reais de profissionais que estão tendo sucesso com este material. Mas o método por si só não faz milagres, você têm que querer, desejar muito...  Não basta fazer cursos, estudar muito e torcer para que o mercado absorva você, o conhecimento é a chave, e esta chave você encontra no curso 4 Passos Para Trabalhar Embarcado clicando aqui.
The following two tabs change content below.
Paulo Nogueira
Formado em Eletrotécnica e entusiasta do setor de tecnologia, já atuei em empresas do ramo de energia, óleo e gás como técnico de operações, Pressure Downrole Gauge Operator e em plataformas de completação do Brasil e exterior