Usinas Nucleares de Angra geram 15,6 milhões de MWh em 2018

Eletronuclear tem bom desempenho graças a Angra 1 e 2

Bom desempenho foi puxado principalmente por Angra 2 que atingiu a expressiva marca de 334 dias sem desligamentos não planejados

Em nota divulgada nesta quinta-feira (17/1), a Eletronuclear, divulgou o resultado da geração de energia das usinas nucleares de Angra 1 e 2, foram produzidos um total de 15,67 milhões de MWh em 2018, sendo 10,7 milhões de MWh produzidos por Angra 2.
Resultado que foi a quinta melhor da história e levou a usina a alcançar um fator de capacidade de 90,27%, o maior entre as empresas do grupo Eletrobras e entre os melhores das usinas nucleares em operação no mundo.

O recorde de produção da usina de Angra 2 foi registrado no ano passado, 11,5 milhões de MWh, apesar do número um pouco mais baixo deste ano, o destaque em 2018 ficou pelo tempo que ficou sem desligamentos não programados, foram 334 dias.
A Taxa Equivalente de Indisponibilidade Forçada Apurada (TEIFa) da unidade foi de 1,54%, resultado que ficou bem abaixo da média nacional, de aproximadamente 9,2%. O fator de capacidade médio de Angra 2 foi de 91,26% em 2018.

Orgulho

Orgulhoso pelo feito da usina, O diretor de Operação e Comercialização da Eletronuclear, João Carlos da Cunha Bastos, afirmou que o resultado de Angra 2 é fruto de muito trabalho e complementou:

“Esse padrão elevado de desempenho pode ser explicado por três fatores: a qualidade do projeto de Angra 2; a rigorosa condução da Operação e da Manutenção, baseada nas melhores práticas internacionais; e o intenso comprometimento dos colaboradores que trabalham na usina.”

Para completar o ano positivo da Central Nuclear, Angra 1 gerou 4,97 milhões de MWh, uma das melhores marcas da unidade, e operou com fator de capacidade de 88,01%.
Vale lembrar que a potência total das usinas é de 2007 MW, dos quais 657MW em Angra 1 e 1350MW em Angra 2 e que as Central Nuclear Almirante Alváro Alberto (CNAA) ainda tem a usina de Angra 3 com as obras paradas em na praia de Itaorna, em Angra dos Reis.

Sobre Renato Oliveira

Engenheiro de Produção com pós-graduação em Fabricação e montagem de tubulações com 30 anos de experiência em inspeção/fabricacão/montagem de tubulações/testes/Planejamento e PCP e comissionamento na construção naval/offshore (conversão de cascos FPSO's e módulos de topsides) nos maiores estaleiros nacionais e 2 anos em estaleiro japonês (Kawasaki)