1. Início
  2. / Construção
  3. / Uma casa por menos de 5 mil reais e quase sem trabalhadores: o futuro da construção sustentável
Tempo de leitura 3 min de leitura Comentários 27 comentários

Uma casa por menos de 5 mil reais e quase sem trabalhadores: o futuro da construção sustentável

Escrito por Noel Budeguer
Publicado em 18/06/2024 às 17:20
construção - casa - impressora 3d -
Uma casa por menos de mil dólares e quase sem trabalhadores: o futuro da construção sustentável

Descubra o futuro da construção com esta incrível casa impressa em 3D por menos de mil dólares e quase sem trabalhadores, uma opção acessível e ecológica.

Nos últimos anos, a tecnologia de impressão 3D tem revolucionado diversos setores, e a construção civil não ficou para trás. Um exemplo inspirador é o projeto Tecla, localizado perto da cidade de Ravenna, na Itália, que apresenta a primeira casa de argila do mundo criada usando impressão 3D.

No ano passado, a empresa Icon anunciou um projeto para construir um novo distrito no Texas, consistindo de 100 casas impressas usando uma impressora 3D. Espera-se que o custo de tais moradias seja em torno de quarenta e cinquenta mil dólares, a maior parte dos quais é o custo dos materiais de construção.

Mas e se disséssemos que é possível literalmente imprimir uma casa de argila, que está em toda parte e é gratuita ao mesmo tempo? O custo de tal construção não excederá o preço de um iPhone médio.

construção - casa - impressora 3d -
Fonte: archdaily.com

O Projeto Tecla: Uma inovação em construção

O projeto Tecla consiste em dois elementos em forma de cúpula interligados, com uma parede externa estriada composta por 350 camadas de argila empilhadas uma sobre a outra. Este método de colocação de material de construção não apenas fornece à estrutura a força necessária, mas também ajuda a criar uma barreira térmica entre os espaços internos e a rua.

O material principal para criar a casa foi uma mistura de argila local, água, fibras de casca de arroz e um agente de ligação que representa apenas cinco por cento da massa total de material bruto. Segundo o plano da empresa, estruturas semelhantes podem ser facilmente criadas em qualquer outra parte do planeta usando materiais comuns a uma determinada região.

O edifício de 200 metros quadrados e 4,5 metros de altura é composto por uma sala de estar, cozinha e área de dormir. A casa também está equipada com salas de serviço e uma clarabóia circular no telhado.

Fonte: archdaily.com

Sustentabilidade e acessibilidade

O custo de tal complexo é de cerca de novecentos dólares, o que não é mais alto que o custo de um iPhone médio. Graças a isso, até grupos de baixa renda, para os quais a moradia é uma questão particularmente aguda, serão capazes de comprar casas de argila. Além disso, a construção de argila, com um custo médio de menos de mil dólares, aumentará significativamente a demanda no mercado imobiliário global, especialmente considerando que até 2030, 4 bilhões de pessoas com uma renda anual inferior a três mil dólares exigirão um aumento acentuado na oferta de moradias acessíveis.

O futuro das casas de argila impressas em 3D

Com o avanço da tecnologia e a crescente conscientização sobre a importância da sustentabilidade, é possível que as casas de argila se tornem tão populares quanto os desenvolvedores prevêem. Afinal, além de serem acessíveis, elas são sustentáveis e podem ser construídas utilizando recursos locais em qualquer parte do mundo.

Você acredita que as casas de argila impressas em 3D são o futuro da construção sustentável? Compartilhe sua opinião nos comentários e fique ligado para mais novidades no mundo da ciência e tecnologia.

Fonte: context.news

Inscreva-se
Notificar de
guest
27 Comentários
Mais antigos
Mais recente Mais votado
Feedbacks
Visualizar todos comentários
Noel Budeguer

De nacionalidade argentina, sou redator de notícias e especialista na área. Abordo temas como ciência, petróleo, gás, tecnologia, indústria automotiva, energias renováveis e todas as tendências no mercado de trabalho.

Compartilhar em aplicativos
0
Adoraríamos sua opnião sobre esse assunto, comente!x