TechnipFMC e BHGE perto de vencer licitação da Petrobras

Base de dutos flexíveis
 

Contrato da Petrobras é referente ao fornecimento de duas bases de dutos flexíveis e TechnipFMC e BHGE ampliariam suas atividades neste segmento com a estatal

A TechnipFMC e BHGE estão bem perto de anunciar a vitória em duas licitações da Petrobras para o fornecimento de bases de armazenamento e manuseio de linhas flexíveis submarinas.
As empresas foram as únicas a apresentar propostas que estão sendo avaliadas pela estatal em uma licitação que já dura dois anos devido a baixa atratividade, pois as empresas teriam pouco tempo para diluir o investimento praticamente do zero de implantação da planta.

A maior das unidades terá quatro berços para estocar até 300 bobinas pelo período de cinco anos e só a TechnipFMC apresentou proposta, ofertando uma área no Porto do Açu (RJ), onde funciona sua fábrica de tubos flexíveis.
Para esta licitação a TechnipFMC saiu na frente, pois contou a favor a localização geográfica do Açu, bem próximo aos projetos da Petrobras em Campos e Santos, além do edital premiar ou penalizar a distância da base para seus campos.

Petrobras quer atender a demanda

Já que a Petrobras se prepara para atender o crescimento da demanda em dutos flexíveis nos próximos anos, foi lançada também uma segunda base, porém menor e por um contrato de dois anos.

A BHGE foi então, a única que apresentou proposta, a ideia da empresa é ampliar a área que possui próxima à sua fábrica e base logística de flexíveis em Niterói (RJ). Este contrato, de menor porte, deve ser assinado ainda este mês.

Tanto a TechnipFMC quanto a BHGE já prestam serviços à Petrobras de manuseio, estoque, controle, limpeza e manutenção de dutos flexíveis e os contratos estão previstos para terminar em janeiro de 2020.
O contrato da TechnipFMC prestado na base da empresa em Vitória (ES) começou a vigorar em 2011 e gira em torno de R$ 700 milhões e o da BHGE começou em 2013 é envolve R$ 247 milhões.

Vocês viram que mais uma etapa para a construção do Terminal de gás do Porto do Açu foi assinado ? As obras criarão 13,5 mil empregos ! Clique aqui e leia !

Sobre Renato Oliveira

Engenheiro de Produção com pós-graduação em Fabricação e montagem de tubulações com 30 anos de experiência em inspeção/fabricacão/montagem de tubulações/testes/Planejamento e PCP e comissionamento na construção naval/offshore (conversão de cascos FPSO's e módulos de topsides) nos maiores estaleiros nacionais e 2 anos em estaleiro japonês (Kawasaki) inspecionando e acompanhando técnicas de fabricação e montagem de estruturas/tubulações/outfittings(acabamento avançado) para casco de Drillships