Raízen mira parceria com multinacional GIP para compra de refinarias da Petrobras

Kelly
por
-
16-01-2020 16:23:29
em Refinaria e Termoelétrica
Raízen mira parceria com multinacional GIP para compra de refinarias da Petrobras Refinaria da Petrobras

Se a oferta com a Raízen for bem sucedida para aquisição das refinarias da Petrobras, a GIP firmará um investimento pioneiro no Brasil

A Raízen, joint venture entre a Shell e a produtora de etanol Cosan SA, pretende apresentar uma proposta em conjunto com a companhia Global Infrastructure Partners (GIP) para processo de compra das refinarias colocadas à venda pela Petrobras, disseram fontes à Reuters.Conforme foi anunciado recentemente, a Petrobras deverá receber propostas por refinarias até 5 de março, mas pressão interna para não vender ainda é grande.

Você também pode conferir

A GIP é uma investidora líder em infraestrutura global e independente. Combina experiência especializada em setores como energia, transporte, água e gerenciamento de resíduos e administra mais de US $ 51 bilhões para seus investidores.

Se efetivado o consórcio entre a Raízen e a GIP, estabelecerá o primeiro investimento da líder global no Brasil, que desde o ano passado começou a captar fundos para investir em mercados emergentes na América Latina e Ásia.

As propostas vinculantes pelas refinarias da Petrobras são esperadas para o início de março. A quebra no monopólio de ativos de refino da estatal deve gerar um novo mercado no país e empresas como a Raízen podem ingressar no setor.

Além da empresa do grupo Shell, outras companhias estão negociando a formação de consórcios, dentre elas, Grupo Ultra, Cosan, Sinopec, fundo de investimentos Mabadala, EIG que já manifestaram interesse nas refinarias da Petrobras.

A Raízen já atua em segmentos como etanol, açúcar, bioenergia, combustíveis e agora pode ingressar no setor de refino brasileiro.

Tags: