Produção de petróleo e de gás natural bate recorde em 2020

Roberta Souza
por
-
02-02-2021 18:00:26
em Petróleo, Óleo e Gás
petróleo, gás natural

Segundo dados da ANP, o Brasil aumentou 5,22% sua produção de petróleo e gás natural, atingindo os expressivos 52,71% em comparação a 2010

A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis – ANP, divulgou que a produção brasileira de petróleo e gás natural bateu recorde em 2020. O país produziu 2,94 milhões de barris de óleo por dia e 127,4 milhões de metros cúbicos de gás natural por dia. Os dados mostraram que em comparação com 2010, houve aumento de 52,71%.

ANÚNCIO

Veja ainda outras notícias:

Petróleo e gás natural:

A produção média total de gás natural foi de 127.399,71 Mm³/d, uma elevação de 102,8% em comparação aos 62.834,17 Mm³/d produzidos no ano de 2010. Isso ocorreu devido ao aumento de 127,8% no gás associado neste período.

O país conseguiu a marca histórica de 3,740 milhões de barris do insumo por dia, um aumento de 5,22% na comparação com o ano anterior. O volume produzido no ano passado aumentou 50% em relação a 2010 (2,449 bilhões de barris por dia). Nos últimos dez anos, com exceção de 2012 e 2018, a produção tem aumentado continuamente.

O pré-sal brasileiro:

É claro que o aumento na extração de petróleo e gás na última década se deve à evolução das formações do pré-sal nos últimos anos. Em 2010, os poços de petróleo nessa área representaram apenas 1,53% da produção nacional. Dez anos depois, o teor do pré-sal hoje chega a 68,61%. Por outro lado, de 2010 a 2020, a produção da terra aumentou de 11,60% para 5,95%, a produção dos oceanos do pré-sal caiu de 86,87% do país para 25,44%.

Participação da Petrobras:

A participação da Petrobras como concessionária era de 92,67% em 2010 e chegou a 74,01% até 2020, enquanto outras empresas (sejam operadoras ou consórcios com empresas estatais) começam a ser mais representativas.

Na ausência da Petrobras, em 2020, o volume de exploração dos campos terrestres de petróleo chegou a 11.564,23 bbl / d de óleo. Em comparação com 2010, a relação anual aumentou 71,34% e 291,27% em relação a 2010. O maior impacto no meio ambiente, principalmente foi o gás não associado, que aumentou 250,56%.


⇒ Participe dos nossos grupos do Telegram e fique atento a todas as notícias do mercado de energia, empregos, projetos e outros assuntos microeconômicos do Brasil. Nossas informações sempre são direto das fontes e atualizadas. Acesse o Nosso Telegram aqui.

Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos