Petrobras quer vender Navio Sonda Vitória 10.000

Vitória 10.000

Petrobras estuda a possibilidade de venda do navio sonda e se confirmada será a primeira de um equipamento de águas profundas da companhia

A Petrobras está com planos de vender o navio sonda Vitória 10.000, ex-schahin, que durante muito tempo, foi protagonista de um processo na justiça entre as duas companhias.
A sonda hoje se chama Base e sua venda deverá ser pelo sistema de licitação, cujo edital deverá ser lançado no segundo trimestre de 2019.

Segundo a Petrobras, o navio sonda pode ser negociado através de dois tipos de negócios, ou será vendido isoladamente ou a venda atrelada á um contrato de afretamento.
Como a estatal tem demanda por sondas de águas profundas, a tendência é que a venda atrelada á um contrato de afretamento com o comprador deve ser o modelo de negócio escolhido.

No momento o navio sonda Vitória 10.000 vem sendo mantido em regime de warm stack pela própria Petrobras e já está parado há alguns anos na bacia de Campos, nas proximidades do Campo de Badejo.
Se a Petrobras quisesse colocar o equipamento em operação novamente, teria que investir algo em torno de US$ 50 milhões.

Um comprador para o navio sonda só deve aparecer, caso a Petrobras atrele o contrato a um afretamento, pois existem muitas sondas paradas no mercado aguardando serviços.

O equipamento trabalhou para a estatal brasileira desde 2011 e nos dois últimos anos atuou no campo de Sapinhoá, na Bacia de Santos.

Os Gastos com a Vitória 10.000

Enquanto não vende o navio sonda, a Petrobras tem uma licitação em curso no sistema Petrocnet para contratação de serviços de apoio e manutenção não só para a Vitória 10.000 mas também para outras unidades de perfuração.
Há três anos atrás a Petroleira brasileira já tentou contratar uma empresa para fazer a manutenção da Vitória 10.000, mas o negócio não foi á frente, a licitação teve duas rodadas de negociação com mais de uma empresa sem sucesso.

A estatal brasileira também negocia poços terrestres e o faturamento foi de 1 bilhão de Reais ! acesse aqui os detalhes !

Sobre Renato Oliveira

Engenheiro de Produção com pós-graduação em Fabricação e montagem de tubulações com 30 anos de experiência em inspeção/fabricacão/montagem de tubulações/testes/Planejamento e PCP e comissionamento na construção naval/offshore (conversão de cascos FPSO's e módulos de topsides) nos maiores estaleiros nacionais e 2 anos em estaleiro japonês (Kawasaki)