Petrobras negocia poços terrestres por 1 bilhão de Reais

Petrobras fatura 1 bilhão de reais
 

Negociação em andamento reforçaria caixa da Petrobras e destacaria posição do novo governo de alavancar os desinvestimentos na companhia

O programa de desinvestimentos da Petrobras continua de “vento em popa”, desta vez foi a vez de negociar os campos terrestres e como o intuito do governo Bolsonaro é fazer caixa para diminuir a taxa de endividamento da estatal, tudo leva a crer que a cada semana teremos notícias de venda de ativos.
Vale lembrar que o pensamento alinhado entre presidente do Brasil e o presidente da petroleira brasileira Roberto Castello Branco, prevê a priorização de seu negócio principal (Core Business), a exploração e produção.

Com alto grau de desinvestimentos, desde que o novo governo assumiu o país, a Petrobras está fechando um acordo com a Starboard, empresa de private equity especializada em reestruturação de ativos, para venda de um conjunto de dez campos terrestres, no Nordeste.

Segundo informações que circulam no mercado, o negócio é avaliado em cerca de R$ 1 bilhão que reforçariam os combalidos cofres da empresa ao mesmo tempo que traria economia com a não mais operação destes ativos.

Desinvestimentos em poços terrestres

Desde o governo Temer, em 2017, a Petrobras já havia colocado à venda, ao todo, nove polos de produção terrestre, que totalizam 72 concessões. Desse total, a empresa vendeu, até o momento, apenas um polo: o de Riacho de Forquilha (RN), o maior deles, que representa 34 concessões.
Este negócio fechado com a 3R Petroleum, por US$ 453 milhões, embora tenha sido aprovado pela diretoria da estatal, ainda não foi concluído.

Dentro de alguns dias, a estatal brasileira lançará no mercado duas licitações para contratar bens e serviços de completação de poços e a abertura das propostas comerciais está prevista para a próxima semana, mais precisamente o dia 13/03, Quarta-feira. Acesse aqui a matéria completa e fique informado !

Sobre Renato Oliveira

Engenheiro de Produção com pós-graduação em Fabricação e montagem de tubulações com 30 anos de experiência em inspeção/fabricacão/montagem de tubulações/testes/Planejamento e PCP e comissionamento na construção naval/offshore (conversão de cascos FPSO's e módulos de topsides) nos maiores estaleiros nacionais e 2 anos em estaleiro japonês (Kawasaki) inspecionando e acompanhando técnicas de fabricação e montagem de estruturas/tubulações/outfittings(acabamento avançado) para casco de Drillships