Petrobras deverá pagar R$ 50 milhões em indenização às cidades impactadas por obras no Comperj


Petrobras deverá pagar R$ 50 milhões em indenização às cidades impactadas por obras no Comperj

Os recursos que serão pagos pela Petrobras aos municípios impactados por obras no Comperj serão destinados à projetos ambientais e urbanos

Após anúncio da Petrobras sobre a suspensão dos projetos no Complexo Petroquímico do RJ (Comperj), a estatal terá que pagar um valor em indenização de R$ 50 milhões para desenvolvimento urbano e programas ambientais em seis municípios do estado do Rio de Janeiro impactados pela iniciativa mal-sucedida das obras no complexo. A informação foi dada nesta quarta-feira (19) pelo jornal O Globo.

Veja também

A decisão do ressarcimento faz parte do segundo Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) entre a Petrobras, a Secretaria de Estado do Ambiente e Sustentabilidade e o Ministério Público Estadual do Rio de Janeiro (MPRJ).

Do valor total de 50 milhões de reais que deverá ser pago pela Petrobras, quase metade do montante, cerca de R$ 24 milhões, será dividido entre as cidades de Duque de Caxias, Cachoeiras de Macacu, Magé, Guapimirim, Itaboraí e Maricá. De acordo com o Instituto Estadual do Ambiente do RJ, esses municípios foram os mais impactados pela implantação do Comperj.

Os recursos da Petrobras serão usados integralmente em planos de saneamento básico nas cidades, mas também irão viabilizar ações benéficas para agricultores e para a recuperação ambiental da bacia Guapi-Macacu, importante manancial para abastecimento de água das principais cidades da região leste da Baía de Guanabara.

De acordo com o promotor de Justiça do MPRJ, Tiago Veras, além das obrigações técnicas e ambientais, as autoridades ainda conseguiram que a Petrobras investisse também em medidas sociais, iniciativa que irá beneficiar os moradores das cidades adjacentes ao Comperj.

Faça o Curso de Inglês Autodidata

A economia brasileira está mais próximo do que nunca de empresas globais. A necessidade de funcionários  que tenham no minimo inglês intermediário cresce mas os empregadores têm dificuldades de encontrar candidatos que têm noções do idioma. O curso A Jornada do Inglês Autodidata vem sanando este problema de muitos alunos, com um método fácil e inovador. Assistam aqui os depoimentos reais de estudantes que adquiram o curso e depois façam suas matrículas também.


Kelly Angelim

Sobre Kelly Angelim

Engenheira de Petróleo, especialista em Eficiência Energética e mestre em Engenharia Civil. Experiente na indústria petrolífera onshore; Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos