Petrobras deve investir 20 bilhões de dólares na produção da Bacia de Campos até 2024

Petrobras deve investir 20 bilhões de dólares na produção da Bacia de Campos até 2024

Investimentos destinados à Bacia de Campos pela Petrobras representa mais de 1/4 do volume total previsto no Plano de Negócios da estatal

A Petrobras vai investir 20 bilhões de dólares nos próximos quatro anos na recuperação da produção da Bacia de Campos, no estado do Rio de Janeiro, de acordo com reportagem do Jornal O Globo. Os serviços no setor exigirão mão de obra especializada, portanto esse é um bom momento para você se especializar ainda mais.  Veja também que o pagamento de R$ 70 bilhões por cessão onerosa é pago pela Petrobras.

Você também pode conferir

Segundo informações de O Globo, a Federação das Indústrias do Estado do Rio (Firjan) estima que o Rio de Janeiro deverá receber um acréscimo de 9 bilhões de reais em royalties até o ano de 2024. O estado já iniciou 2020 com R$1,1 bilhão em caixa devido aos recursos do Pré-sal, veja mais aqui.

Os investimentos previstos pela Petrobras em seu Plano de Negócios 2020-2024 são de 75,7 bilhões de dólares e mais de um quarto do valor total será destinado à Bacia de Campos.

Em entrevista ao Jornal O Globo, a gerente de Óleo & Gás da Firjan, Karine Fragoso, comentou que empregos poderão ser gerados a partir desse projeto, devido à instalação de mais duas plataformas na Bacia de Campos e novas tecnologias.

“A demanda por mão de obra tende a ser mais em automação e na indústria que suportará essa transformação na Bacia de Campos”, disse Karine ao jornal O Globo.

De acordo com a gerente da Firjan, as atividades da Petrobras movimentam diversos setores da economia e têm efeito multiplicador, uma vez que ao contratar uma empresa para afretar uma plataforma, por exemplo, a petroleira acaba ampliando uma cadeia de compras com fornecedores.

Kelly Angelim

About Kelly Angelim

Engenheira de Petróleo especialista em Eficiência Energética e pós-graduada em Engenharia Civil; Possui experiência em atividades na indústria petrolífera onshore e vivência em áreas administrativas e de pesquisa científica.