Parada da Refinaria de Cubatão faz Brasil comprar gasolina de aviação

Petrobras vai importar gasolina
 

Parada de manutenção na unidade durará mais seis meses e Petrobras terá que importar gasolina de aviação para abastecer mercado interno

A Refinaria Presidente Bernardes (RPBC), em Cubatão (SP), parada desde agosto do ano passado para etapas de manutenção, ficará ainda mais seis meses sem produzir,ou seja, até junho.
Segundo informou a Petrobras hoje (18/1), a empresa já programou novas importações de gasolina de aviação para janeiro e fevereiro, visto que a Refinaria é a única responsável por essa produção no Brasil.

Com capacidade de produção de 178 mil barris por dia (5 milhões de litros por mês), a unidade quando foi inaugurada, em 16 de abril de 1955, era responsável por 50 por cento do mercado nacional. Hoje, abastece 8 por cento da produção nacional de derivados.

Sem aumento de preços

A empresa afirmou em nota: “Já estão programadas novas importações com previsões de entrega para o fim de janeiro e fevereiro, somando 19,2 milhões de litros importados. As importações não causarão qualquer impacto no preço às distribuidoras, já que a política de preços do produto está mantida”.

A Petrobras acrescentou ainda que houveram avisos antecipados aos clientes e que não há motivo de preocupação com o abastecimento, visto que há estoque do produto em Santos (SP) para pronta entrega às companhias distribuidoras, que revendem a gasolina de aviação aos consumidores finais.

A parada de manutenção da refinaria de Cubatão envolve cerca de 130 profissionais e tem por objetivo manter a integridade dos equipamentos, implementar melhorias e otimizar processos produtivos.

A Techint Brasil anunciou grandes obras em Minas Gerais no Complexo Mineroindustrial Serra do Salitre, com muitas vagas no empreendimento. Segundo a empresa, podem haver até 2.100 vagas no pico das contratações. O projeto é para montagem eletromecânica e comissionamento. Clique aqui e leia a matéria completa !

Sobre Renato Oliveira

Engenheiro de Produção com pós-graduação em Fabricação e montagem de tubulações com 30 anos de experiência em inspeção/fabricacão/montagem de tubulações/testes/Planejamento e PCP e comissionamento na construção naval/offshore (conversão de cascos FPSO's e módulos de topsides) nos maiores estaleiros nacionais e 2 anos em estaleiro japonês (Kawasaki) inspecionando e acompanhando técnicas de fabricação e montagem de estruturas/tubulações/outfittings(acabamento avançado) para casco de Drillships