Ocean Rig assinará contrato com a Petrobras para perfurar em Mero

Contrato para perfurar campo de mero
 

Empresa que foi adquirida recentemente pela transocean conseguiu contrato para duas sondas operar no Campo de Mero da Petrobras

Três meses depois de ter sido adquirida pela Transocean, a Ocean Rig assinará esta semana, contrato com a Petrobras para utilizar duas sondas na perfuração do campo de Mero.
A empresa divulgou que as unidades que serão afretadas serão os navios sondas Deepwater Mikonos, que irá operar com MPD (Managed Pressure Drilling) a uma taxa diária de US$ 235 mil, e o Deepwater Corcovado, em torno de US$ 215 mil.

A Petrobras lançou a licitação em maio do ano passado e entre a apresentação da melhor proposta e a assinatura do contrato foram gastos três meses, restando agora apenas a assinatura de mais um representante da Petrobras, o contrato está sendo assinado de forma eletrônica.

Os navios sondas entram em operação em novembro e operarão exclusivamente perfurando poços para desenvolvimento da fase 1 do campo de Mero, na bacia de Santos e a negociação foi aprovada por todas as sócias do consórcio Libra (Shell, Total, CNPC, CNOOC e PPSA) na sexta feira passada (28/02).

O navio sonda Deepwater Mikonos ficará afretada por 550 dias, com renovação opcional de 815 dias e a Deepwater Corcovado será afretada por 629 dias, com 680 dias opcionais.

Planos da vencedora

A Ocean Rig venceu a disputa contra a Seadril, Pacific Drilling, Ensco e Maersk e seus navios sondas que estão em las Palmas, passando por obras de adaptação ao contrato e serão trazidos de volta ao Brasil entre os meses de setembro e outubro.
As unidades trabalharam para a Petrobras até maio do ano passado no campo de Lula (BM-S-11) e de lá foram para as ilhas Canárias onde entraram em regime hot stack (em rotinas de manutenção á espera de contratos).

Quando este contrato entrar em vigor a Transocean-Ocean Rig passará a ter três sondas de águas profundas operando no Brasil, pois hoje ela só tem a Petrobras 10.000, sob contrato com a Petrobras até 2020.

Outra sonda do grupo não teve a mesma sorte ! A Ex sonda da Schahin vai ser sucateada pela Transocean ! Leia a matéria completa aqui !

Sobre Renato Oliveira

Engenheiro de Produção com pós-graduação em Fabricação e montagem de tubulações com 30 anos de experiência em inspeção/fabricacão/montagem de tubulações/testes/Planejamento e PCP e comissionamento na construção naval/offshore (conversão de cascos FPSO's e módulos de topsides) nos maiores estaleiros nacionais e 2 anos em estaleiro japonês (Kawasaki) inspecionando e acompanhando técnicas de fabricação e montagem de estruturas/tubulações/outfittings(acabamento avançado) para casco de Drillships