Nova usina termelétrica, que utilizará casca de arroz como combustível para gerar energia, será construída no estado do Rio Grande do Sul

Usina – termelétrica – Rio Grande do Sul Usina termelétrica da Creral/ Fonte: Sescoop

A Creral conseguiu a licença de instalação para prosseguir no projeto da usina termelétrica Litoral Norte, em Capivari do Sul, no Rio Grande do Sul

A Creral, empresa do segmento de energia, conseguiu a licença de instalação para dar prosseguimento ao projeto da usina termelétrica Litoral Norte, que será instalada no município de Capivari do Sul, no estado do Rio Grande do Sul. Alderi do Prado, presidente da empresa, diz que já estão trabalhando há dois anos neste projeto da usina termelétrica e que, com a licença, agora irão trabalhar no projeto executivo e na contratação dos equipamentos de geração e infraestrutura. Veja ainda: Petrobras não chega a um acordo com Proquigel e irá desativar usina termelétrica na Bahia

Os detalhes da usina termelétrica no estado do Rio Grande do Sul

A usina termelétrica que será construída utilizará casca de arroz como combustível para gerar energia, com potência instalada de 5 MW, que consumirá 40 mil toneladas de casca de arroz anualmente.

A casca de arroz que será utilizada na usina termelétrica em Capivari do Sul será fornecida por companhias arrozeiras dos municípios de Capivari do Sul, Santo Antônio da Patrulha e Palmares do Sul. O terreno de 33 mil metros quadrados para a instalação do empreendimento já foi comprado e o ponto para conexão com o sistema interligado nacional aguarda definição da CEEE (Companhia Estadual de Energia Elétrica).

A Usina Termelétrica Litoral Norte será o segundo empreendimento deste tipo a ser construído pela cooperativa. Desde 2018, a Creral opera a UTE São Sepé, localizada no município de São Sepé, também localizado no estado do Rio Grande do Sul.

Princípio da Cogeração de energia casca de arroz utilizado na Usina Termelétrica São Sepé (RS)/ Fonte: TURBIVAP

Veja ainda: UTE no estado do Mato Grosso do Sul será reativada e operações podem ser retomadas no próximo mês

A usina termelétrica William Arjona, no Mato Grosso Sul, pode retomar as operações em junho deste ano. A termelétrica está localizada no distrito de Imbirussu e foi adquirida pelo Grupo Delta Energia. O projeto não realiza operações há quatro anos. Os empresários e dirigentes do Grupo Delta Energia se reuniram com a Agepen (Autoridade Nacional de Regulação do Serviço Público) para informar que estão em negociações com a Petrobras, operadoras TBG e distribuidoras MSGás para avançar na resolução de todos os procedimentos operacionais necessários da usina termelétrica.

O sócio fundador da Delta Energia, Ricardo Lisboa, disse acreditar no estado do Mato Grosso do Sul e que pretende fomentar o investimento privado, optando então por investir na usina termelétrica. Ricardo disse que a meta da empresa é ativar a termelétrica em junho deste ano, e destacou ainda que o investimento na usina é o primeiro investimento feito pelo grupo neste segmento.

Carlos Alberto de Assis, CEO da Agepan, disse que além da ajuda ao desenvolvimento, a Agência Nacional de Regulação do Serviço Público também espera promover o equilíbrio entre consumidores e prestadores de serviços. Com relação às questões regulatórias, se essas questões forem suficientes e necessárias, a agência se empenhará para alcançá-las.

Tags:
Roberta Souza
Engenheira de Petróleo, pós-graduanda em Comissionamento de Unidades Industriais, especialista em Corrosão Industrial. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos