Maior refinaria da Petrobras no Brasil, a Replan registra recorde de petróleo refinado em janeiro desde 2017


Maior refinaria da Petrobras no Brasil, a Replan registra recorde de petróleo refinado em janeiro desde 2017

A Replan, Refinaria de Paulínia da Petrobras, apresentou em janeiro deste ano uma marca de 1.537.675m³ em refino de petróleo, aponta ANP

Segundo dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), a maior refinaria da Petrobras no Brasil, a Replan (Refinaria de Paulínia), apresentou um incremento no volume de petróleo processado em janeiro de 2020, alcançando um total de 1.537.675 metros cúbicos. Essa é a maior marca para o primeiro mês do ano desde de 2017. Plataforma Búzios 5 – Petrobras entra com pedido de licença de instalação no Ibama.

Veja também

Dados do relatório mostraram que a refinaria da Petrobras obteve um incremento significativo na produção de derivados de petróleo específicos, como óleo diesel e GLP (gás de cozinha).

No caso do óleo diesel, 665.700 metros cúbicos foram produzidos, valor que ficou atrás apenas de janeiro de 2017. Em relação ao GLP, o volume obtido foi de 116.960m³, sendo o maior desde 2015 para o primeiro o mês do ano.

Em contrapartida, considerando a produção de gasolina, o volume na refinaria da Petrobras para janeiro de 2020 apresentou redução em comparação com o mesmo período em anos anteriores, sendo superior apenas ao ano de 2019. Isso porque a Replan voltou a operar com capacidade máxima no dia 25 de janeiro deste ano, após sofrer explosão seguida de incêndio.

Veja abaixo os valores de petróleo processados na Replan para o mês de janeiro nos últimos anos:

2017: 1.583.343 m³
2018: 1.456.239 m³
2019: 1.150.623 m³
2020: 1.537.675 m³

Sobre a Refinaria da Petrobras – Replan

A Replan é a maior refinaria da Petrobras em capacidade de processamento de petróleo: 69 mil m³/dia, o equivalente a 434 mil barris. Sua produção corresponde a aproximadamente 20% de todo o refino de petróleo no Brasil, processando quase a sua totalidade de petróleo nacional, grande parte oriunda da Bacia de Santos (pré-sal).

Um passo simples para se trabalhar embarcado mas poucos conhecem...

Um dos mercados mais almejados para profissionais que desejam trabalhar no mar é o offshore, principalmente em navios de cruzeiro, embarcações de apoio e marcantes. As escalas de trabalho são diferenciadas, podendo-se trabalhar apenas 6 meses e folgando mais 6. Assista o vídeo revelador que têm ajudado muitas pessoas no Brasil a ingressar neste mercado aqui.

Kelly Angelim

Sobre Kelly Angelim

Engenheira de Petróleo, especialista em Eficiência Energética e mestre em Engenharia Civil. Experiente na indústria petrolífera onshore; Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos