Leilões de 2019 devolverão papel de protagonista à Bacia de Campos

bacia de Campos

Com três leilões á serem realizados em 2019, os blocos negociados devem trazer de volta os investimentos à Bacia de Campos e recoloca-la no papel de destaque no cenário nacional da exploração e Produção

O instituto Brasileiro de Petróleo (IBP) realizou um estudo sobre os leilões acontecidos em 2017 e 2018 e constatou que a Bacia de Campos está de volta ao protagonismo da exploração de petróleo no Brasil.
Depois de 40 anos de produção e tendo enfrentado os dois últimos anos de queda, com inclusive, a perda do posto para a Bacia de Santos, a bacia fluminense, localizada no litoral norte do estado do Rio de Janeiro vem despertando a atenção novamente das empresas de Petróleo e Gás.

Para se ter uma ideia deste declínio, no ano passado ela produziu em média, 1,2 milhão de barris/dia de petróleo, 13% menos que em 2017. O maior impacto disso foi a diminuição das receitas do estado e dos municípios do Estado do Rio de Janeiro.

Os leilões

A 16ª rodada de concessões e a 6ª rodada de partilha do pré-sal devem atrair ainda mais investimentos, sem contar com o leilão dos excedentes da cessão onerosa que o governo pretende realizar ainda este ano ao resolver a negociação pendente com a Petrobras.

O leilão da 6ª rodada de partilha do pré-sal e o da Cessão onerosa só ofertarão blocos das bacias de Campos e da bacia de Santos, porém aguarda-se ansiosamente também a 16ª rodada que oferecerá 17 blocos exploratórios de Campos e 13 áreas em Santos, todas elas em águas profundas ou ultraprofundas.

As rodadas deste ano colocarão a bacia de Campos novamente no papel de protagonista da exploração nacional.

A Petrobras ainda aparece como a empresa que mais investe na Bacia de Campos, dos 20 blocos leiloados nos últimos 2 anos, é uma das maiores operadoras com 11 blocos, mas empresas como a ExxonMobil aparecem com 4, BP com 2, Repsol com outros 2 e a Shell aparece com 1.

A Odebrecht começou a receber currículos para as obras da Termelétrica de Santa Cruz ! Saiba os detalhes para envio do seu currículo aqui !

Aviso: Os comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Click Petróleo e Gás.

Renato Oliveira

Sobre Renato Oliveira

Engenheiro de Produção com pós-graduação em Fabricação e montagem de tubulações com 30 anos de experiência em inspeção/fabricacão/montagem de tubulações/testes/Planejamento e PCP e comissionamento na construção naval/offshore (conversão de cascos FPSO's e módulos de topsides) nos maiores estaleiros nacionais e 2 anos em estaleiro japonês (Kawasaki)