Grupo Golar Power vai investir R$ 1,8 bilhão no Porto de Suape e estima criar 300 novos empregos na região


Grupo Golar Power vai investir R$ 1,8 bilhão no Porto de Suape e estima criar 300 novos empregos na região

Complexo de Suape receberá projeto centro de distribuição de gás natural que promete gerar 300 novas vagas de emprego no Pernambuco

Boas notícias para o Pernambuco. Nesta sexta-feira (13), o Governo do Estado e a empresa Golar Power Brasil assinaram um protocolo de intenções para novos investimentos privados no Complexo de Suape. A iniciativa é de um terminal de distribuição de gás natural liquefeito, com pespectiva de gerar 300 empregos diretos e indiretos na região. Com investimento R$ 15,5 milhões, empresa de logística se instala em Pernambuco para serviços no Porto de Suape.

Veja também

O início das operações está previsto já para o segundo semestre deste ano em Suape e o projeto engloba uma infraestrutura de suprimento de gás natural para geração de energia elétrica, além de atender demandas das indústrias, comércio, postos de GNV/GNL e residências.

“A previsão é começar as operações em novembro deste ano, com a perspectiva de baratear o gás para as indústrias, podendo também chegar a até residências e abastecimento de veículos”, informou Leonardo Cerquinho, presidente do Porto de Suape.

A iniciativa privada da Golar Power, avaliada em R$ 1,8 bilhão, inclui uma embarcação para multiuso do complexo de cerca de R$ 1,6 bilhão, que ficará atracada permanentemente no porto, e R$ 200 milhões destinados à obras de infraestrutura em Suape.

“A empresa fará obras no cais e na área de caminhões, que pegarão o gás para levar para o interior pernambucano. Também estão previstos investimentos em dutos”, destacou Cerquinho.

Consolidado como polo logístico regional, o Porto de Suape deu um importante passo ao estabelecer um novo centro de abastecimento de gás natural no Nordeste. Segundo o governo de Pernambuco, a expectativa é transformar o Complexo em uma central de distribuição do produto para todo o Nordeste.

Um passo simples para se trabalhar embarcado mas poucos conhecem...

Um dos mercados mais almejados para profissionais que desejam trabalhar no mar é o offshore, principalmente em navios de cruzeiro, embarcações de apoio e marcantes. As escalas de trabalho são diferenciadas, podendo-se trabalhar apenas 6 meses e folgando mais 6. Assista o vídeo revelador que têm ajudado muitas pessoas no Brasil a ingressar neste mercado aqui.

Kelly Angelim

Sobre Kelly Angelim

Engenheira de Petróleo, especialista em Eficiência Energética e mestre em Engenharia Civil. Experiente na indústria petrolífera onshore; Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal. Não recebemos currículos