Greve dos petroleiros foi confirmada no dia 3 de maio em plataformas de petróleo da Petrobras, na Bacia de Campos

greve dos petroleiros -Petrobras - Petróleo - Bacia de campos Greve dos petroleiros – Fonte: Rede Brasil Atual

Petroleiros do Norte Fluminense reclamam de contaminação por covid-19 em plataformas de petróleo da Petrobras, na Bacia de Campos, e devem fazer greve na segunda-feira (03)

Uma nova greve dos petroleiros da Petrobras está por vir nesta segunda-feira (3), segundo informações da Federação Única dos Petroleiros (FUP). Os petroleiros estão se mobilizando contra as condições de trabalho da Petrobras neste período de pandemia do covid-19. De acordo com o Boletim de Monitoramento, são mais de 6.000 colaboradores infectados.

Leia também

Plataforma de petróleo da Petrobras na Bacia de Campos registra alta de casos de contaminados e nova greve dos petroleiros surgirá

Tezeu Bezerra, Coordenador do Sindipetro NF, explica em detalhes os parâmetros da greve./ Fonte: Yotube

De acordo com a FUP, está ocorrendo um surto de covid-19 na plataforma de petróleo da Petrobras, o que pode desencadear uma nova greve dos petroleiros nesta segunda-feira (03). Segundo dados da ANP, são mais de 500 petroleiros contaminados nas embarcações, somente no mês de Abril. Os trabalhadores da Petrobras atuam na Bacia de Campos, a segunda maior região produtora de petróleo e gás natural.

A FUP afirmou, também, que diversas outras plataformas de petróleo, além da Bacia de Campos, estão sofrendo com o surto de covid, porém, a Petrobras está se negando a cumprir as leis exigidas pelo governo para evitar o contágio e não gerar uma greve dos petroleiros. Por lei, os sindicatos só poderão convocar uma greve se houver a aprovação dos funcionários da empresa em assembleia. No caso da estatal, isso poderá acontecer de maneira imediata, pois já havia ocorrido assembleias anteriormente, e os petroleiros já haviam autorizado a greve a Bacia de Campos.

A FUP acrescentou que, na semana passada, tentou fechar uma negociação com a Petrobras em relação às condições de trabalho nas plataformas de petróleo durante a pandemia do covid, entretanto, as tentativas não tiveram sucesso. A greve não será apenas para a realização de testes de covid-19 no meio, no fim da escala e no embarque para as plataformas. Os petroleiros pedem, também, que o controle seja feito para os trabalhadores que atuam em terra e exigem que todos os trabalhadores recebam máscaras de proteção PFF2 da Petrobras.

O desespero que pode gerar a nova greve dos petroleiros

A FUP afirma que, toda semana, recebe pedidos desesperados trabalhadores que denunciam casos de covid-19 na plataforma de petróleo da Bacia de Campos. Os colaboradores ficam cerca de 14 dias ou mais nesses ambientes, ou seja, tempo mais que suficiente para que cheguem contaminadas a uma plataforma de petróleo e acabem infectando vários outros colegas de equipe.

A entidade afirma que está registrando surtos de covid em diversas outras não mencionadas nos últimos meses, com desembargue, algumas das vezes, de até de 20 trabalhadores.

Boletim de Monitoramento

Foi divulgado, pelo Ministério de Minas e Energia (MME), na última segunda (26/4), o 54º Boletim de Monitoramento, que aponta mais de 6.000 casos de contaminação de covid em plataformas de petróleo da Petrobras.

Segundo o boletim, no momento, há 192 casos confirmados, 6.153 recuperados, 26 mortes e 47 hospitalizados. Porém, esse boletim não inclui trabalhadores terceirizados que compõem uma grande parte da mão de obra nas plataformas.

Tags:
Valdemar Medeiros
Formado em Segurança do trabalho, especialista em marketing de conteúdo em conjunto de ações de SEO e Universitário de Publicidade e Propaganda.