Furto em duto da Petrobras causa vazamento na Baía da Guanabara

duto da Transpetro vaza

Ação criminosa causou vazamento de pelo menos 60 mil litros e atingiu a Baía da Guanabara no sábado

Um oleoduto da Transpetro, subsidiária da Petrobras, teve um vazamento de Petróleo, de grandes proporções que atingiu a Baía da Guanabara no sábado, estima-se que pelo menos 60 mil litros teriam vazados e que 45 mil já teriam sido removidos pelas equipes de emergência da companhia. O motivo do desastre ambiental, tem se tornado cada vez mais frequente em dutos da Petrobras e da Transpetro.
Intervenções criminosas em dutos podem ser muito perigosas, pois trazem riscos de vazamentos, incêndios e explosões, o Vazamento foi na região do município de Magé, na Baixada Fluminense e o duto já voltou a operar, segundo a Transpetro.

Após um sobrevoo de helicóptero na manhã desta segunda-feira foi constatado a presença de vestígios de óleo contidos na foz e nas margens do rio Estrela, e a empresa divulgou nota declarando que “A companhia continua trabalhando nas ações de limpeza e recuperação da área atingida e instalou uma unidade de atendimento à fauna no local, com atuação de médica veterinária e especialistas em meio ambiente”.

Relatos do vazamento

Nas redes sociais pescadores divulgaram imagens do vazamento na Baía da Guanabara mostrando a quantidade de óleo que se depositava na lamina d’agua.
Pescadores que trabalham na Baía de Guanabara publicaram imagens do vazamento nas redes sociais mostrando a camada de óleo que tomou conta de parte do local. De acordo com o analista ambiental Maurício Muniz, do Instituto Chico Mendes, “Foi um vazamento de grandes proporções, com impacto em manguezais, e a mancha já está chegando à Ilha de Paquetá”.

Segundo a Transpetro, um forte aparato foi mobilizado para a operação, incluindo 413 profissionais, 24.600 metros de barreiras absorventes e de contenção, 19 caminhões, 22 embarcações de apoio, uma aeronave e três drones e que imediatamente ao detectar a ação criminosa, paralisou as operações do duto atingido e conteve o vazamento.

A companhia declarou que está colaborando com as investigações e que tem contado com a colaboração de moradores vizinhos aos dutos, em relação a denúncias, através de seus canais de atendimento. Esse não é o primeiro incidente com dutos da empresa, em 2000, o rompimento de um duto da Refinaria Duque de Caxias (REDUC), derramou cerca de 1,3 milhão de litros na Baía da Guanabara, o que castigou fortemente a fauna e flora da região.
A GE está com vaga para Técnicos na área de Manutenção Industrial. Saiba tudo aqui !

Sobre Renato Oliveira

Engenheiro de Produção com pós-graduação em Fabricação e montagem de tubulações com 30 anos de experiência em inspeção/fabricacão/montagem de tubulações/testes/Planejamento e PCP e comissionamento na construção naval/offshore (conversão de cascos FPSO's e módulos de topsides) nos maiores estaleiros nacionais e 2 anos em estaleiro japonês (Kawasaki) inspecionando e acompanhando técnicas de fabricação e montagem de estruturas/tubulações/outfittings(acabamento avançado) para casco de Drillships