Estaleiro Rio Grande é autorizado a trabalhar como Terminal Portuário

Ecovix tem esperança

Sem encomendas estaleiro do Sul tenta diversificar atividade e está autorizado pela Assembléia Gaúcha a funcionar como Terminal Portuário

A Ecovix, dona do Estaleiro Rio Grande, no RS, em processo de recuperação judicial, conseguiu com que a assembleia gaúcha aprovasse o projeto que autoriza a movimentação portuária de cargas no Polo Naval de Rio Grande. O feito é uma luz no fim do túnel para o estaleiro que, sem encomendas, tenta sobreviver durante a crise na construção naval, diversificando suas atividades.

A intenção da Ecovix é usar a infraestrutura do estaleiro Rio grande para gerar alguma receita exportando granéis sólidos de origem vegetal (cavaco de madeira), visto que o porto do Rio Grande não atende toda a demanda porque a infraestrutura está voltada ao escoamento de outras cadeias.
A atividade é um paliativo para o estaleiro que está envolvido na operação lava jato da polícia Federal e pediu recuperação judicial em 2016 devido a uma dívida de R$ 8 bilhões.

O processo e o início de funcionamento

Com a aprovação da Assembléia Legislativa do RS, A ecovix estuda agora a proposta de utilização da área para embarque e desembarque de carga para envio à Agência Reguladora Federal de Portos (Antaq) que definirá qual o modelo de exploração, se um arrendamento de área pública ou um terminal de uso privado (TPU), regimes com obrigações e pagamento de tarifas diferentes.

Após a liberação da Antaq, a Ecovix buscará parceiros para investir e transformar parte do estaleiro em um terminal de cargas, o que demandaria um equipamento para carregamento de navios e esteiras transportadoras para granel sólido, um investimento “entre R$ 30 milhões e R$ 40 milhões”, afirmou o diretor de operações da Ecovix, Ricardo Ávila.

A previsão é que a primeira operação ocorra ainda em 2019 e que no primeiro ano de funcionamento, o terminal movimente 1 milhão de toneladas, alcançando de cinco a oito anos, um volume de até quatro milhões de toneladas, o equivalente a quase 10% de toda a movimentação do porto do Rio Grande em 2017.

De acordo com o plano de recuperação judicial da Ecovix aprovado em 2018, ela constituirá uma unidade produtiva isolada (UPI) que ficará com a estrutura do estaleiro e será vendida em leilão judicial previsto para ocorrer até agosto de 2020. Segundo Ávila, as obras de transformação de parte do estaleiro em terminal portuário de cargas permitirá agregar valor à venda.

Como parte de seu plano de recuperação judicial, a Ecovix já tinha pago parcela da dívida com os empregados ! Leia aqui !

Sobre Renato Oliveira

Engenheiro de Produção com pós-graduação em Fabricação e montagem de tubulações com 30 anos de experiência em inspeção/fabricacão/montagem de tubulações/testes/Planejamento e PCP e comissionamento na construção naval/offshore (conversão de cascos FPSO's e módulos de topsides) nos maiores estaleiros nacionais e 2 anos em estaleiro japonês (Kawasaki) inspecionando e acompanhando técnicas de fabricação e montagem de estruturas/tubulações/outfittings(acabamento avançado) para casco de Drillships