Menu
Início Esta nova tecnologia mudará para sempre o mundo, não serão mais necessárias baterias: Células solares que coletam energia de qualquer luz, até de uma vela, prometem dispositivos que nunca precisam ser carregados

Esta nova tecnologia mudará para sempre o mundo, não serão mais necessárias baterias: Células solares que coletam energia de qualquer luz, até de uma vela, prometem dispositivos que nunca precisam ser carregados

11 de junho de 2024 às 09:18
Compartilhe
Compartilhar no WhatsApp
Compartilhar no Facebook
Compartilhar no LinkedIn
Compartilhar no Telegram
Compartilhar no Twitter
Compartilhar no E-mail
Siga-nos no Google News
Energia - Energia solar - painéis fotovoltaicos - painéis solares - energia renovável
Células solares que coletam energia de qualquer luz, até de uma vela, prometem dispositivos que nunca precisam ser carregados: O futuro sem cabos e baterias

Descubra como células solares flexíveis e duráveis coletam energia de qualquer luz, até de uma vela, acabando com a necessidade de baterias e cabos em dispositivos

Todos os anos são descartadas 3,1 bilhões de pilhas… apenas dos controles remotos de TV. Conseguir que nossos dispositivos se carreguem sozinhos (seja com a luz do sol, luz artificial ou até mesmo a luz de uma vela) nos libertaria da necessidade de plugá-los ou trocar suas pilhas, tornando-os muito mais sustentáveis e eficientes em termos de energia.

A promessa das Powerfoyle da Exeger

A empresa sueca Exeger desenvolveu células fotovoltaicas flexíveis que prometem mudar nossa relação com a eletrônica: estão especializadas em converter luz de praticamente todas as fontes internas em eletricidade. Seus criadores comparam a tecnologia, capaz de aproveitar a luz de uma vela, com algas no fundo do mar, onde a escuridão é quase total: “podemos utilizar muito eficientemente apenas alguns poucos fótons”.

Artigos recomendados
A célula solar Powerfoyle é durável o suficiente para ser incorporada em capacetes de bicicleta, mas também versátil o suficiente para imitar couro e aço escovado para caber em bolsas e alto-falantes.Fonte: TheIndependent

“O maior avanço desde 1988”

Embora existam células fotovoltaicas em dispositivos como calculadoras há mais de 50 anos, este é “o maior avanço desde 1988”, diz Giovanni Fili, cofundador da Exeger.

Ele se refere ao ano em que pesquisadores da Universidade da Califórnia descobriram como produzir células flexíveis de baixo custo. Mas eram muito frágeis e ineficientes para serem integradas em dispositivos eletrônicos complexos, como fones de ouvido Bluetooth.

Um novo tipo de eletrodo para captação de energia

Fili e seu sócio, Henrik Lindström, patentearam um novo material com uma condutividade mil vezes maior que os eletrodos habituais (o componente que permite a coleta e o transporte da corrente elétrica na célula fotovoltaica).

Além de flexível, este material semelhante à pele é resistente à água, poeira e impactos, podendo ser utilizado em dispositivos eletrônicos modernos, garantindo eficiência e durabilidade na captação de energia.

Muito caminho a percorrer

Um documento técnico diminui as expectativas. Por enquanto, as células Powerfoyle entregam uma voltagem entre 0,57 e 0,6 volts quando expostas a uma luz de 100 a 1000 lux (um LED com temperatura de cor de 5000K). A potência de saída varia entre 6 e 54 microwatts por centímetro quadrado. Parte do problema é que o material produz uma sombra considerável que reduz sua eficiência. As Powerfoyle ainda não são suficientes para nunca mais recarregar um smartphone, admite a Exeger, mas podem aumentar sua autonomia em 50%.

Exeger afirma que sua célula solar Powerfoyle é a mais durável do mundo. Fonte: Exeger

Já estão sendo fabricadas em série

A Exeger trabalha há anos nesse invento e já possui capacidade para produzir 2,5 milhões de metros quadrados de película Powerfoyle por ano, que é impressa com uma máquina “ultrassecreta”. A primeira geração já está pronta para chegar ao mercado em produtos como fones de ouvido, alto-falantes sem fio e um capacete de bicicleta. Entre seus clientes estão Philips, Marshall, Kapsch e Adidas. A empresa espera alcançar um bilhão de pessoas até 2030 de uma forma ou de outra.

Imagem | Exeger

Inscreva-se
Notificar de
guest
13 Comentários
Mais antigos
Mais recente Mais votado
Feedbacks
Visualizar todos comentários
Relacionados
Mais recentes
COMPARTILHAR
13
0
Adoraríamos sua opnião sobre esse assunto, comente!x