Equinor, Modec e Subea 7 fecham acordo: Projetos confirmados na Bacia de Santos a partir de 2020

Equinor vai demandar FPSO

A Equinor, gigante do petróleo,  finalizou negociações e acertou últimos detalhes com as empresas Modec e Subsea 7

A Equinor, juntamente com as empresas Modec e Subsea 7, finalizaram as negociações dos contratos de Carcará, que serão assinados entre o final de novembro e início de dezembro. Veja também: Baker volta a divulgar vagas de emprego em muitas funções para atender projetos no Rio de Janeiro.

Os contratos são para os pré-projetos de detalhamento do FPSO e do SURF de Carcará, na Bacia de Santos, e programam concluir o plano de desenvolvimento e o acordo de individualização do projeto no primeiro semestre de 2020, que dependem da aprovação da ANP e da PPSA.

Veja também:

Ambos os contratos se enquadram no modelo de EPCI (Prestação dos Serviços de Engenharia, Suprimentos, Construção e Instalação). Os detalhes, sobretudo dos valores negociados, não forma informados.

A primeira etapa – de duas – do projeto, está prevista para entrar em operação entre 2023 e 2024. A unidade ficará interligada a um total de 19 poços. Já a segunda etapa possui previsão do primeiro óleo para três anos e meio depois.

O FPSO encomendado à Modec possui capacidade de produzir 220 mil barris de óleo por dia (o maior do Brasil) e processamento de 15 milhões de m³/d de gás.

Entretando, o contrato com a Subsea 7 prevê o fornecimento de manifolds, ANMs (árvore de natal molhada), umbilicais, risers e flowlines (linhas que fazem o escoamento).

O SURF de Carcará é conhecido pelo seu porte e pelas tantas instalações presentes, considerado complexo por muitos. Na primeira fase, todo o gás produzido em Carcará será reinjetado no reservatório, projeto que, segundo aposta do mercado, ficará a cargo da Baker Hughes.

Ainda, um segundo FPSO deverá ser contratado na implementação da fase complementar, que quando finalizado, escoará todo o gás nesta etapa.

Roberta Santiago

About Roberta Santiago

Engenheira de Petróleo, Pós-Graduanda em Engenharia de Comissionamento de Unidades Industriais e com vivência no exterior, possuo experiência com criação de conteúdo voltado ao setor de óleo e gás e de infraestrutura.