Equinor contrata Flotel da GranEnergia para a fase II do campo de Peregrino

equinor aluga flotel da granenergia

Equinor e GranEnergia assinam contrato de acomodação offshore, a unidade alocada será a Olympus (CSS) por um período de 6 meses

A Olympia, a embarcação de Acomodação Compacta Semissubular (CSS), pertencente a GranEnergia, acaba de ser alugada pela Norueguesa Equinor, para atuar no Campo de Peregrino, na Bacia de Campos, durante a fase II do empreendimento, que planeja prolongar sua vida útil produtiva, inclusive com a instalação de mais uma WHP (WellHead Platafform), hoje lá operam 1 FPSO além das 2 WHP’s.

O contrato foi assinado na sede da Equinor no Rio de Janeiro, o período é de 6 meses com opção de extensão e os valores envolvidos não foram divulgados. A Olympia opera há 4 anos e meio em contratos com a Petrobras com excelentes números em SMS e com grande relação custo x benefício na conexão com Semissubs, FPSO’s e plataformas fixas de produção. O início do contrato está previsto para o dezembro deste ano ou janeiro de 2020.

O Campo de Peregrino

O campo de Peregrino é o 8° maior poço do Brasil e tem o 2° óleo mais pesado começou a produzido país, começou a produzir em Abril de 2011 e tem capacidade de produção de 100 mil barris por dia, Peregrino é a maior operação offshore da Equinor fora da Noruega. O campo de Petróleo está localizado na Bacia de Campos a uma lâmina d’agua de cerca de 100 metros e a aproximadamente 85 quilômetros da costa, O empreendimento Fase II de Peregrino consiste na adição de uma terceira plataforma fixa de cabeça de poço ao campo, estendendo sua vida produtiva e adicionando 273 milhões de barris em reservas recuperáveis.

Veja como este gigante norueguês continua investindo pesado em energia renovável e adquire participação na Scatec Solar aumentando sua carteira de serviços no Brasil e nas Américas.

Sobre Renato Oliveira

Engenheiro de Produção com pós-graduação em Fabricação e montagem de tubulações com 30 anos de experiência em inspeção/fabricacão/montagem de tubulações/testes/Planejamento e PCP e comissionamento na construção naval/offshore (conversão de cascos FPSO's e módulos de topsides) nos maiores estaleiros nacionais e 2 anos em estaleiro japonês (Kawasaki)