Empreiteiras impedidas podem voltar a participar de licitações

Tarcísio Gomes
 

Futuro ministro da infraestrutura é favorável a volta das empreiteiras aos leilões

A aprovação pela Comissão Especial da Câmara dos deputados, na segunda feira (10/12), da alteração no projeto da nova lei de licitações, que exige que empresas interessadas em participar de licitações tenham “aptidão econômica”, não tem a chancela do futuro ministro da infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas. Ele é contra que empresas em recuperação judicial e extrajudicial fiquem impedidas de participar de licitações.

Se as alterações na lei forem aprovadas as empresas terão que apresentar “certidão negativa de feitos sobre falência, recuperação judicial ou extrajudicial” para participar de qualquer negócio com o poder público. No cenário atual, isso significa que as grandes construtoras do país estão impossibilitadas de serem contratadas.

Durante um evento sobre o setor de infraestrutura, Freitas afirmou, “Não concordo com a barreira. Há empresas com acervo, engenharia, profissionais extremamente capacitados, que têm condições de prestar bom serviço. As empresas que se envolveram na Lava-Jato, por exemplo, são excelentes, com tradição de engenharia”. E ele baseia sua informação nos mecanismos que foram desenvolvidos justamente para proteger essa matéria, tais como, a recuperação judicial, a extrajudicial e os acordos de leniência, e afirmou ainda “Qual é a lógica do acordo de leniência? Se a empresa admite que errou, ela implementa medidas de governança, você pune os administradores responsáveis, mas tem de salvar a empresa. É aquela história: Vá e não peques mais”.

Obras de infraestruturas

No mesmo evento ao falar sobre a retomada das obras de infraestrutura, Freitas disse que uma das prioridades do ministério será resolver a situação de concessões problemáticas. Entre elas, Freitas citou as rodovias transferidas à iniciativa privada na 3ª rodada do programa de concessões, em 2013 e 2014, e o aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP). Citou também as desestatizações e a atuação na conflitante relação com caminhoneiros como prioridade.

O futuro ministro, Tarcísio Gomes, afirmou ter pressa para que o decreto que regulamenta a devolução das concessões fique pronto, pois não concorda com a edição de uma nova MP para estender o prazo para investimentos obrigatórios em rodovias. havia uma MP que ampliava esse prazo de 5 para 14 anos, mas a mesma caducou, e que a meta agora é usar instrumentos previstos nos próprios contratos, como as revisões quinquenais e afirmou ainda que existirá um grande debate com os órgão de controle, pois há que se mexer em condições originais de contratação.

Mega leilão do Pré Sal deve ser marcado para Junho de 2019


Baixem também o aplicativo  Empregos e Noticiais CPG para Android na Playstore clicando aqui. Nele postamos informações e oportunidades exclusivas todos os dias.

Gostaria de compartilhar uma foto conosco da sua área de trabalho, vagas de empregos ( com as fontes), sugestões de pautas ou alguma outra informação importante do ramo de energia e empregabilidade? Entre em contato com a gente no Messenger aqui.

Sobre Renato Oliveira

Engenheiro de Produção com pós-graduação em Fabricação e montagem de tubulações com 30 anos de experiência em inspeção/fabricacão/montagem de tubulações/testes/Planejamento e PCP e comissionamento na construção naval/offshore (conversão de cascos FPSO's e módulos de topsides) nos maiores estaleiros nacionais e 2 anos em estaleiro japonês (Kawasaki) inspecionando e acompanhando técnicas de fabricação e montagem de estruturas/tubulações/outfittings(acabamento avançado) para casco de Drillships