Coronavírus confirmado em plataforma de petróleo da Equinor, no Mar do Norte


Equinor plataforma de petróleo coronavírus Martin Linge

Após a suspensão dos voos de helicóptero para várias instalações offshore da Equinor devido a suspeita de caso de coronavírus, uma pessoa no campo de Martin Linge, no Mar do Norte, deu positivo.

No início desta semana, a Equinor confirmou que suspendeu voos para várias instalações offshore, incluindo a plataforma de petróleo Martin Linge, enquanto aguardava os resultados dos testes. Em uma atualização na quarta-feira, a Equinor confirmou que uma pessoa havia testado positivo para coronavírus. A pessoa não está gravemente doente, acrescentou a empresa.

A Equinor disse que está em diálogo com as autoridades sanitárias norueguesas sobre outras medidas. A pessoa infectada está isolada em sua cabine desde segunda-feira, 9 de março. Foram adotadas medidas para evitar mais contaminação por instalações offshore. Ainda não foi decidido quando a pessoa será levada para terra.

A pessoa chegou ao campo pouco antes do meio dia em 4 de março. A pessoa havia estado recentemente na Áustria. Quando a Áustria foi listada como um destino de alto risco, a pessoa foi colocada em quarentena a bordo e um teste foi realizado.

Os testes foram realizados em duas outras pessoas em campo, que também visitaram destinos de alto risco. Os resultados desses testes ainda não estão disponíveis.

A equipe médica a bordo acompanha todo o pessoal e não há pessoas adicionais com sintomas a bordo.

A Equinor disse que a atividade no campo seria reduzida hoje. O pessoal permanece nas instalações em que já está localizado. A Equinor está avaliando continuamente outras medidas.

Estão sendo implementadas medidas para evitar mais contaminação, incluindo redução de reuniões sociais, redução de reuniões, introdução de distâncias maiores entre o pessoal da cantina e limpeza de áreas comuns selecionadas.

O campo de Martin Linge está em construção e está planejado para iniciar a produção no final de 2020. Atualmente, existem 776 pessoas no exterior, trabalhando no projeto e espalhadas por três instalações.

Um passo simples para se trabalhar embarcado mas poucos conhecem...

Um dos mercados mais almejados para profissionais que desejam trabalhar no mar é o offshore, principalmente em navios de cruzeiro, embarcações de apoio e marcantes. As escalas de trabalho são diferenciadas, podendo-se trabalhar apenas 6 meses e folgando mais 6. Assista o vídeo revelador que têm ajudado muitas pessoas no Brasil a ingressar neste mercado aqui.

Paulo Nogueira

Sobre Paulo Nogueira

Com formação técnica, atuei no mercado de óleo e gás offshore por alguns anos. Hoje, eu e minha equipe nos dedicamos a levar informações do setor de energia brasileiro e do mundo, sempre com fontes de credibilidade e atualizadas.